Prefeito de Volta Redonda discute sobre nova rotatória da Rodovia dos Metalúrgicos com empreendedores

1

Após diversas reclamações envolvendo a obra de construção de uma nova rotatória na Rodovia dos Metalúrgicos, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, se reuniu com os empreendedores responsáveis pela obra e a equipe técnica da prefeitura para tratar do tema. O objetivo, segundo o prefeito, foi alinhar o cronograma de entrega da obra, que deverá ser entregue para a população no aniversário da cidade, no dia 17 de julho.

A Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), garante que emitiu licença ambiental para a obra, além de exigir compensações como uma nova rede de escoamento de água; compensação ambiental com plantio de duas mil mudas de árvores; implantação de nova calçada para dar segurança a ciclistas e pedestre na rodovia, entre outros. Além do benéfico da nova rotária mais segura para acesso ao bairro Jardim Belvedere e retorno para o acesso ao novo shopping.

RESOLVER PROBLEMAS 

O prefeito Samuca Silva destacou que a obra vai resolver alguns problemas de anos da cidade e dar mais segurança para a população. “É uma obra que trará benefícios para a população e vai resolver o problema de trânsito com acesso mais seguro e rápido para os bairros Jardim Belvedere e Cidade Nova. Também irá resolver o problema antigo de drenagem que existe na Rodovia dos Metalúrgicos. Essa obra vai preparar ainda mais a cidade para o desenvolvimento”, destacou o prefeito.

 Às margens da Rodovia dos Metalúrgicos, os empreendedores também estão realizando a construção de uma nova calçada, com nivelamento da passagem e plantação de mudas com espécies próprias para calçadas. O secretário Municipal de Meio Ambiente, Maurício Ruiz, também aproveitou para esclarecer boatos sobre o licenciamento da obra e a fiscalização da mesma. “Existem boatos de que essa obra não tem licenciamento ambiental, o que é mentira. A Lei Complementar 140, legislação federal, descentralizou o licenciamento ambiental e habilitou as secretarias municipais a realiza-los em caso de obras com a característica com as que está sendo feita. O licenciamento foi feito pela SMMA, assim como a fiscalização”, esclareceu o secretário.

NOTIFICAÇÕES

A SMMA emitiu notificações e multas aos empreendedores por conta de descumprimento de cláusulas do licenciamento e do projeto aprovado. Os empreendedores se comprometeram a apresentar um Termo de Conduta para regularizar.

 

“Chama a atenção o caso de que dizem que foi aterrada uma lagoa. Vale destacar que existia no local um acumulo de água, criado a partir de 2004 com obras de acesso ao Jardim Belvedere, que criou um ‘lago artificial’. Desde 2014 esse lago artificial não existe mais com obras de escoamento de água. Mas no local será criada uma ‘lagoa de regularização de vazão’, que além de criar o espelho d’água vai auxiliar na vazão de água das chuvas”, comentou.

Ainda sobre o antigo ‘lago artificial’, houve com as chuvas de março deste um ano uma queda de lama no local, que não estava prevista no licenciamento. Segundo a SMMA, os empreendedores estão se regularizando e serão realizadas medidas compensatórias para mitigar os danos e transformar a área degradada em área verde protegida. “Essa obra vai deixar um legado permanente para Volta Redonda. A população não pode permitir que isso seja usado de forma política, principalmente de uma forma sem qualquer técnica. Toda a secretaria de Meio Ambiente está à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas a população”, concluiu o secretário.

 

1 comentário

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !