Pré-candidato a vereador de Barra Mansa aposta em mandato coletivo com foco na economia criativa

0

BARRA MANSA

O pré-candidato a vereador de Barra Mansa e presidente do PSB, Marcos Marques, falou sobre o mandato coletivo que pela primeira vez será lançado na cidade, com outros sete participantes. Ele explica que, apesar de apenas um vereador poder ser eleito oficialmente, a gestão poderá ser feita pelos oito, sendo compartilhado o gabinete, funções, atividades oficiais, extraoficiais. Segundo o pré-candidato, o grupo faz parte do Coletivo Artesão que nasceu Ponto de Ação Cultural (PAC), formado em 2017, e a intenção é focar os esforços para incentivar a cultura, educação e economia criativa, através da arte.

Marcos Marques, que é engenheiro e professor, deverá ser oficializado como candidato em convenção do PSB neste sábado, dia 12, às 16 horas, na Associação dos Aposentados de Barra Mansa, no Centro. O grupo que irá compor o mandato coletivo é: Francis Marques – artista plástico; Henrique Cardoso – professor de História; Marcos Salazar – engenheiro e administrador; Sancler dos Santos Pedro – consultor de moda; Cléo Rocha – professora de arte e artesã; Augusto Fernandes – professor de capoeira; e Júnior Cordeiro – professor de dança.

O pré-candidato a vereador destacou que o mandato coletivo terá a oportunidade de ser aplicado pela primeira vez na região. Ele relatou que a ideia surgiu em 2016 em uma cidade Goiânia, onde um vereador foi eleito, tendo um grupo. “No Rio de Janeiro irão lançar também um mandato coletivo nas eleições deste ano”, disse, detalhando como o grupo chamado de Colar, planeja se organizar. “Os eleitores nos dizem que isso será bom porque terão oito fiscalizando o prefeito. Além disso, o salário será um só e nós vamos dividir. A intenção é fazer um documento escrito com registro no cartório com tudo isso”, ratificou.

Marcos Marques é presidente também do diretório municipal do PSB – Foto: Fábio Guimas

Economia criativa

“Através de Projetos de Lei e articulações com o Executivo, queremos ajudar a realizar o sonho de uma escola profissionalizante de arte e ofício. Pensamos em um local onde haja música, teatro, arte visual, arte plástica, artesanato, dança, maquiagem, entre outras coisas que englobam a cultura e a arte. Isso não é visto na região. Através disso incentivamos a cultura criativa”, detalhou Marcos.

Ele contou que o grupo já se reunia antes de 2017 e sempre apoiavam candidatos a vereadores sem conseguir ver os projetos tocados para incentivar e ajudar a classe artística da cidade. “Então pensamos: ou lançamos alguém de dentro do grupo, ou não iremos apoiar ninguém este ano. Eu estava fora da política partidária desde 2000, cheguei a ser diretor executivo do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) no governo da Inês, fui suplente de vereador no ano de 1992 e agora estou ingressando na política novamente com esse foco: agregar os artistas do município”, finalizou.

 

 

error: Conteúdo protegido !