Prateleiras vazias nas lojas e confeiteiros exaustos de tanta produção de ovos

0

BARRA MANSA

Sucesso! Assim, lojistas especializados em chocolate definiram as vendas da Páscoa. As prateleiras vazias refletem a realidade do saldo positivo no período. De acordo com o proprietário de uma loja da franquia Brasil Cacau, Alexandre Jouan Coelho, neste ano, foi registrado um crescimento de 13% em media nas vendas.

“Em um mercado recessivo é um número que registra sucesso, a marca trabalhou com um forte marketing. Trufa de colher, os clássicos foram os que mais tiveram procura. Trabalhamos com preço acessível e gramatura correta, além da qualidade indiscutível do produto”, destaca Alexandre.

Além dos tradicionais ovos, a marca trabalha com cestas personalizadas a gosto do cliente. “A maioria dos produtos não contém glúten e trabalhamos com linhas regulares de zero lactose e diet”, completou.

Quem também comemora as boas vendas, é o gerente adjunto de uma rede de supermercados. Ele destaca que em média, foram registradas as vendas de mais de três mil ovos. “A criança pede e os pais dão, não tem como deixar um filho, um sobrinho, enfim, qualquer criança sem o seu ovo. As caixas de bombons também tiveram esse número de vendas. Só no domingo, registramos 30% dessas vendas, as pessoas vieram em busca de promoções, e encontraram”, citou, explicando que o cálculo de compras dos ovos é feito em cima da venda do ano anterior. Para o próximo ano, as expectativas são melhores ainda.

CHOCOLATE ARTESANAL

Em seu primeiro ano vendendo ovos de Páscoa, a psicóloga Betânia Pires Mangelli apostou na produção de ovos de colher junto com o seu irmão Gabriel Mangelli. Juntos eles confeccionaram mais de 120 ovos. “Foi muito além da nossa expectativa, não divulguei em redes sociais, apenas comentei com os fregueses dos bombons que vendemos e o retorno veio. As pessoas hoje, em dia, estão preferindo o chocolate artesanal, por conta do custo x benefício. A pessoa realmente consome o que paga, e ainda personaliza do jeito que quiser. Para o Dia dos Namorados, teremos novidades. E para a próxima Páscoa certamente vamos expandir e aperfeiçoar”, citou Betânia.

Já a confeiteira Alessandra Andrade, registrou um aumento entre 10% e 15% em suas vendas. Ela, que já trabalha com festas infantis e casamentos, há cinco anos vem trabalhando com ovos de Páscoa. “Hoje em dia muitas pessoas fazem o próprio ovo para economizar, mas todo aumento é bem vindo. Neste ano, os ovos de colher, tradicional e as lembrancinhas para professores em embalagens personalizadas também tiveram boa saída”, citou.

Para ela, o trabalho artesanal tem tido boa procura e aceitação no mercado. “O artesanal tem mais variedades e pode ser personalizado de acordo com o gosto do cliente. Já vamos começar as pesquisas de tendências para o próximo ano, indicação de clientes e rede social ajuda bastante a divulgar o nosso trabalho. A intenção é melhorar ainda mais em 2019”, citou.

 

 

error: Conteúdo protegido !