População é favorável ao comércio aberto aos domingos, diz CNDL

0

SUL FLUMINENSE

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em convênio com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), revela que 75% dos brasileiros acham importante abrir as lojas de rua, shoppings e supermercados aos domingos e feriados, sendo que 45% consideram que deveriam ser abertas em horário reduzido e 29% em horário normal de funcionamento.

Para 69% dos entrevistados, se todos os estabelecimentos comerciais funcionassem aos domingos nos mesmos horários que abrem de segunda a sexta, aumentaria o número de vagas de emprego no mercado. Sendo que 43% acreditam que aumentariam as vagas de emprego em shoppings, 42% em lojas de rua e 39% em supermercados. “Quando o comércio deixa de vender, também deixa de investir e de contratar.Essa consequência não é boa nem para o comércio e nem para os trabalhadores”, afirma o presidente da CNDL, José César da Costa.

Na região, a medida ganha aval de lojistas e consumidores. “Todos precisam faturar, vender bem e pagar despesas. Muitas lojas já abrem aos domingos, principalmente em shoppings. Entendo que é o momento sim de todos funcionarem, conforme a lei vigente”, argumenta Manuela Caxias, empresária do ramo de vestuário com diversas lojas no Sul Fluminense e Costa Verde.

Para a universitária e industriária Samira Gomes, o domingo pode ser solução na agenda. “É um dia que sem dúvida eu iria às compras se o comércio funcionar. No dia-a-dia falta tempo, o supermercado e a feira faço no domingo. Seria ideal todo comércio aberto”, diz a resendense.

Segundo a CNDL/SPC, a abertura do comércio aos domingos e feriados favorece não somente as vendas, mas também ajuda aquela parcela da população que trabalha durante a semana e muitas vezes só conta com os domingos para fazer suas compras em supermercados, lojas de rua e shoppings. De acordo com a pesquisa, 39% dos entrevistados costumam fazer compras aos domingos e feriados. Outros 39% compram apenas às vezes e 18% não têm esse costume.

error: Conteúdo protegido !