Polícia Civil prende suspeito de assassinar homem na Vila Magnólia, em Itatiaia

0

ITATIAIA

Agentes da 99ª Delegacia de Polícia (DP) coordenados pelo delegado titular Vicente Maximiliano prenderam, na segunda-feira, dia 13, o pintor Antônio Geraldo Marcelino, 60 anos. Ele é suspeito de ter esfaqueado Wesley da Silva, mais conhecido como “Piu Piu”, 29 anos, após uma discussão em um bar no bairro Vila Magnólia, na noite do dia 24 de maio. Após sair do bar, a vítima teria sido abordada pelo suspeito em uma rua do mesmo bairro, onde teria sido esfaqueada após outra discussão. Wesley chegou a ser socorrido para o Hospital Municipal Dr. Manuel Martins de Barros, mas não resistiu aos ferimentos.

O delegado Vicente Maximiliano explicou que os agentes foram até uma residência do bairro Jardim das Acácias, em Porto Real para cumprir um mandado de prisão preventiva contra o pintor Antônio Geraldo Marcelino expedido pelo Juízo de Direito da Vara Única da Comarca de Itatiaia. “Após investigação, nossa equipe conseguiu chegar até o pintor Antônio Geraldo Marcelino. Ele é o principal suspeito de ter agredido a facadas a vítima durante uma discussão na rua”, contou o delegado informando ainda que após o crime, o suspeito, que morava no bairro Vila Magnólia teria se mudada para Porto Real onde tem outra residência.

Segundo os agentes da civil, o suspeito confirma que discutiu com a vítima no dia que ele foi esfaqueado. “O suspeito conta que já havia se desentendido com a vítima e alegou que teria agredido em legítima defesa”, contaram os policiais.

O suspeito foi transferido da Delegacia de Itatiaia para o presídio José Frederico Marques, em Benfica, na região Central do Rio de Janeiro.

CRIME

Na noite do dia 24 de maio, policiais do 37º Batalhão de Polícia Miliar (BPM) foram até a Rua Adílio Xavier de Carvalho, no bairro Vila Magnólia, em Itatiaia, para verificar denúncia anônima, de que um homem havia sido esfaqueado. No local, populares contaram que a vítima, Wesley da Silva, 29 anos, foi socorrida para o Hospital Municipal Dr. Manuel Martins de Barros. Uma testemunha contou aos policiais que a vítima teria discutido com um homem conhecido como Geraldo em um bar próximo a sua casa. “A testemunha contou ainda que depois que Wesley foi embora, Geraldo teria o confrontado na rua e desferido uma facada após nova discussão”, informara os policiais militares na época na 99ª Delegacia de Polícia (DP), acrescentando que o suspeito foi encontrado e levado para o Pronto Socorro da mesma unidade hospitalar, pois havia sido agredido no rosto. Em seguida, ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos.

error: Conteúdo protegido !