Polícia Civil prende mulher com mais de 450 pinos de cocaína na Vila Niterói, em Itatiaia

0

ITATIAIA

O delegado titular da 99ª Delegacia de Polícia (DP), Vicente Maximiliano, informou nesta sexta-feira, dia 5, que uma mulher, de 33 anos, foi presa na tarde de quarta-feira, dia 3, com mais de 450 pinos de cocaína e invólucros de maconha. Ela é suspeita de tráfico de drogas no bairro Vila Niterói. Em sua casa, os policiais civis encontraram dentro de um colchão, um saco plástico contendo 474 pinos de cocaína e 32 invólucros de maconha.

A Polícia Civil chegou até a suspeita de tráfico de drogas na Vila Niterói, após policiais do 37º Batalhão de Polícia Militar (BPM) prenderem, na manhã do mesmo dia, uma mulher com dez pinos de cocaína em uma quitinete, no bairro Jardim Itatiaia. “Após a prisão, a suspeita confessou que as drogas apreendidas em sua casa pertenciam a uma mulher que morava na Vila Niterói. Em diligência, os policiais encontraram a suspeita em um bar. Ao ser questionada sobre a denúncia, a mulher negou, dizendo que trabalhava com reciclagem e que morava a poucos metros do bar”, informou o delegado, acrescentando que os policiais foram até a casa da suspeita e encontraram a droga, escondida em um colchão. “Após autorização, os policiais entraram no imóvel de dois andares. Na parte superior nada de ilícito foi encontrado. A mulher, que a princípio disse que não havia alugado a parte de baixo do imóvel, logo foi desmentida pela locatária. Ela disse que era a locatária e não havia contado aos policiais, pois não usava o local. Ao ser novamente indagada se havia drogas no local, a mulher confessou que havia uma carga de entorpecente. Ela pegou um saco plástico que estava escondido em um colchão e em seu interior estavam os 474 pinos de cocaína e 32 invólucros de maconha”, explicou.

A mulher foi autuada por tráfico de drogas. Ela foi encaminhada para audiência de custódia na Cadeia Pública de Volta Redonda.

O delegado pediu a colaboração da população para coibir o tráfico de drogas no município. Ele disse que a comunidade pode fazer denúncias anônimas para o Disque Denúncia pelo telefone (21) 2253-1177 ou pelo WhatsApp (21) 968021-650. “A população pode fazer a denúncia. O sigilo é garantido”, destacou.

error: Conteúdo protegido !