Polícia Civil investiga assassinato de dois homens no Santo Amaro e na Vila Moderna, em Resende

0

O delegado adjunto da 89ª Delegacia Legal de Polícia Civil, João Ricardo Bicudo instaurou inquérito policial para investigar o assassinato de dois homens ocorrido no fim de semana. O primeiro crime aconteceu na noite de sábado, dia 28, quando o estudante Vitor Gabriel de Campos Joaquim, de 16 anos, que morava na Vila Vicentina, foi morto com mais de dez tiros quando estava com familiares negociando a compra de uma motocicleta, no bairro Santo Amaro. Enquanto que o ajudante de pedreiro Eduardo Felipe dos Santos Guimarães da Silva, 22 anos, mais conhecido como Dudu, que residia na Vila Moderna, foi morto a tiros, no início da madrugada de domingo, dia 29, nas proximidades de um bar, na rua onde morava.

De acordo com informações de agentes do 37º Batalhão da Polícia Militar, de Resende, o assassinato do estudante Vitor Gabriel aconteceu por volta das 19 horas na Rua B, no bairro Santo Amaro. “Quando chegamos ao local encontramos a vítima caída e com vários ferimentos de tiros no rosto, tórax e pernas. A ambulância do Corpo de Bombeiros já havia sido acionada por populares”, contaram os policiais, informando que a vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal de Emergência Henrique Sérgio Gregori, no bairro Jardim Jalisco. O adolescente não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo na unidade de saúde.

Familiares da vítima contaram que dois homens vestindo blusas com capuz surpreenderam Vitor Gabriel, que estava negociando a compra de uma motocicleta com um homem, e efetuaram vários tiros.

No início da madrugada de domingo, o ajudante de pedreiro, Eduardo Felipe Santos Guimarães da Silva, 22 anos, também foi morto a tiros na Rua Senhor dos Passos, na Vila Moderna. Quando a Polícia Militar chegou ao local encontrou Eduardo Felipe já sem vida. Ele foi alvejado com tiros nas costas.

INVESTIGAÇÃO

Para o delegado João Ricardo Bicudo, que já instaurou inquérito policial para apurar os assassinados, os dois casos, embora tenham ocorridos em um curto espaço de tempo e na região Central da cidade, são distintos. “A princípio não há nenhuma ligação entre os dois crimes. Casa caso é diferente”, comentou o delegado que já ouviu testemunhas e familiares do estudante Vitor Gabriel. “Já colhemos declarações de familiares da vítima e das pessoas que estavam vendendo a moto. Todos confirmaram que o adolescente estava com familiares negociando a compra de uma motocicleta quando dois homens se aproximaram e fizeram vários disparos em sua direção”, disse.

Já no outro crime, o delegado João Ricardo disse que está aguardando ouvir testemunhas e os familiares do ajudante de pedreiro Eduardo Felipe. “Os familiares estavam muito abalados com a morte da vítima e marcamos os depoimentos para os próximos dias”, completou.

error: Conteúdo protegido !