Polícia Civil prende mais de 20 integrantes de organização criminosa em operação que acontece nesta quarta

0

SUL FLUMINENSE

A Polícia Civil de Volta Redonda está realizando nesta quarta-feira, dia 27, a Operação Alcateia, cumprindo vários mandados de busca e apreensão contra membros de uma organização criminosa que atua na região. Segundo as informações da polícia, pelo menos 24 pessoas já foram presas e uma farta quantidade de entorpecentes foi apreendida, mas a quantidade ainda não foi contabilizada. A operação recebeu o nome de Alcateia devido ao grande número de integrantes da organização.

A operação começou durante a madrugada e detidos são suspeitos de tráfico de drogas, homicídios e roubos. As investigações ocorrem há aproximadamente quatro meses, neste período, os policiais civis conseguiram identificar o modo de atuação da organização criminosa.

A ação é comandada pela Polícia de Volta Redonda, mas também tem alvos em Barra Mansa, Resende e na capital. Ao todo são 32 mandados de prisão e 33 de busca e apreensão. Depois de conseguir, por decisão judicial, a quebra de sigilo dos dados telefônicos do líder da facção, os investigadores identificaram que as drogas eram comercializadas por um aplicativo de mensagens.

Segundo as informações, as investigações teriam começado após a prisão do líder da organização criminosa e a apreensão de um aparelho de telefone celular. De acordo com a polícia, ele tinha um ‘braço direito’ do lado de fora da cadeia, que era seu próprio pai, que é um dos presos da operação desta quarta. A Polícia Civil apura também se integrantes da associação criminosa estão ligados a crimes de lavagem de dinheiro.

Segundo o delegado titular da delegacia de Volta Redonda, Edezio Ramo, disse que essa organização criminosa tem ramificações na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, e teria sido também responsável pelo assassinado de três crianças na Baixada Fluminense, ligada ao narcotráfico. “Descobrimos através dessas investigações que essa organização tem um braço que atua no Sul Fluminense, junto com o Poder Judiciário conseguimos os mandados e estamos apreendendo ainda armas de fogo e drogas”, relatou.