Peugeot e Fiat se fundem e nasce nova marca: Stellantis

0

SUL FLUMINENSE

Iniciada em 2019, a fusão entre Fiat Chrysler (FCA) e da Peugeot foi aprovada nesta segunda-feira, dia 4, pelos acionistas das duas companhias, do resultado, nasce a Stellantis NV. A fusão foi aprovada com mais de 99% dos votos expressos a favor da transação.As ações ordinárias da Stellantis começarão a ser negociadas na Euronext, em Paris, e no Mercato Telematico Azionario, em Milão, no próximo dia 18 de janeiro e na Bolsa de Valores de Nova York no dia 19.

Após a aprovação pelos acionistas e o recebimento das autorizações regulatórias finais ao longo do último mês, incluindo, notadamente, da Comissão Europeia e do Banco Central Europeu, a FCA e o Groupe PSA esperam concluir a fusão em 16 de janeiro de 2021.

A união dos grupos francês PSA e ítalo-americano FCA cria a quarta maior empresa mundial em número de veículos vendidos e a terceira em volume de negócios, atrás da japonesa Toyota e da alemã Volkswagen. A fusão vai administrar 15 marcas incluindo algumas emblemáticas como: Jeep, Alfa Romeo, Maserati, Fiat, Peugeot, Citroën, Opel, Dodge, Ram e Ds.

Tanto o grupo PSA quanto a FCA dispõem de fábricas no Brasil. A maior delas produz veículos com a marca Fiat, em Betim, no Estado de Minas, enquanto a única fábrica do grupo PSA no Brasil fica em Porto Real.

Os acionistas da FCA também aprovaram questões relacionadas à fusão, incluindo a adoção dos Estatutos da Stellantis e a nomeação dos membros previamente anunciados do Board of Directors da Stellantis, em cada caso efetivas a partir da data após a conclusão da fusão. Os detalhes das resoluções submetidas aos acionistas e os resultados das votações estão disponíveis nos respectivos websites da FCA e do Groupe PSA (www.fcagroup.com ; www.groupe-psa.com ).

expansão no segmento

A Fiat Chrysler e a Peugeot calculam que a fusão resulte em economia de custos de US$ 6,1 bilhões, além de possibilitar a expansão no segmento de veículos elétricos e menores entraves regulatórios. A fusão já foi aprovada pela União Europeia, uma das mais importantes etapas do negócio, e aguarda a aprovação regulatória de outros mercados. No Brasil, a união entre FCA e PSA terá que ser submetida ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) também no país, independente do processo no exterior.

A Stellantis deve administrar 15 marcas de veículos, com foco em melhores resultados na China e no já saturado mercado europeu. Na Europa, também pesam as novas regras para emissão de gases, o que tem levado as companhias a investir em modelos híbridos e elétricos.