Petrobras vai reduzir gasolina e diesel nas refinarias nesta sexta-feira

0

SUL FLUMINENSE

A guerra de preços do petróleo e seus derivados, entre a Rússia e a Arábia Saudita iniciada na semana passada fazendo a cotação baixar em margens significativas terá reflexos no mercado brasileiro. A Petrobras confirmou que reduzirá o preço do óleo diesel nas refinarias em 6,5% e o da gasolina em 9,5%, a partir de sexta-feira, dia 13. Desta forma, a queda acumulada da gasolina em 2020 será de 20,6% e do diesel 23,4%.

Rússia e Arábia Saudita buscam alternativas para ampliar o mercado, em virtude do avanço do Covid-19, que provoca retração na economia global, baixando a demanda pelo petróleo e derivados. Por sua vez, era previsível que devido à sua política de paridade de importação a Petrobras reduzisse o valor da gasolina às refinarias, assim como o diesel. O preço do produto comercializado no Brasil leva em consideração ainda o câmbio internacional e demais custos como importadores e taxas portuárias.

No acumulado de 2020, o dólar que chegou a cotação na faixa de R$ 5 nesta quinta-feira, atingiu alta de 20%, já o valor do petróleo Brent o recuo de 50%, principalmente pelas ações de sauditas e russos nos últimos dias. Com todo o movimento no mercado internacional e as estratégias da Petrobras, o consumidor amplia sua expectativa pela queda da gasolina e diesel nos postos.

Entretanto, vale ressaltar que a queda para refinarias não implica, obrigatoriamente, na redução do valor nas bombas. O repasse de ajustes das refinarias para o consumidor final nos postos depende de vários fatores. O gerente Geraldo Moura, comenta que é preciso a troca de estoque. “Os preços tendem a cair quando ocorrer a compra de novos volumes. É preciso eliminar o estoque atual, adquirido num valor acima do que será praticado agora. O consumidor também precisa compreender que o valor da gasolina envolve impostos federais e estadual, mistura de biocombustíveis, além da margem de distribuição e revenda, No momento, ao menos na rede que trabalho, não há confirmação de redução na bomba”, frisa.

A doceira Patrícia Amâncio, 32, espera que a queda nas refinarias chegue ao consumidor, elevando sua margem de lucro nos negócios. “Eu entrego as encomendas e o custo é embutido nas despesas de forma que, se ocorrer uma queda no preço da gasolina, meu lucro sobe consideravelmente. Hoje, a gasolina engloba 25% dos gastos e o valor mensal que pago abastecendo fica em torno de R$ 350”, comenta.

PREÇOS NA REGIÃO

Segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) o levantamento de preço mais recente indica o período entre os dias 1º e 7 deste mês. A pesquisa indica a gasolina comum vendida a R$ 4,531 e o diesel S-500 a R$ 3,661.

Na região Sul Fluminense, o estudo indica o litro da gasolina em Barra Mansa com valor médio de R$ 5,156. Em Volta Redonda, R$ 5,187, na cidade de Resende, R$ 4,968. E em Angra média de R$ 5,401, o litro.

Em relação ao diesel, Angra tem o valor médio do litro indicado no levantamento da ANP comercializado por R$ 4,099; Volta Redonda a R$ 3,822; Resende a R$ 3,463 e em Barra Mansa a R$ 3,800.

 

error: Conteúdo protegido !