Pesquisadores em geociências da UFFRJ ressaltam potencial da Pedreira da Voldac em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

Desde 2019, a Pedreira da Voldac, localizada em Volta Redonda, a partir das movimentações do Movimento Pela Ética na Política (MEP), vem ganhando não só visibilidade, mas também tem sido objeto valorização da comunidade e de estudos de diferentes cientistas. A exemplo da UNESP, UGB-Arquitetura, estudantes do curso Técnico de Meio Ambiente do Colégio Estadual Rondônia e agora, pela segunda vez, pesquisadores da UFRRJ estiveram no último fim de semana realizando trabalho de campo na Pedreira da Voldac.

Participaram do campo a Soraya Gardel Carelli e o professor Ricardo Vaz Leite, ambos do Instituto de Geociências da UFRRJ, orientadores do TCC do Matheus Henrique, acadêmico de geologia, que está realizando estudos sobre sítios geológicos, com foco na pedreira. O acadêmico da mesma universidade Marlon H. de Oliveira, também acompanhou a visita campo.

Os professores Michel Bastos, biólogo, Fernando Moura, botânico, ambos da Equipe Ambiental do Movimento acompanharam os cientistas. “Meus orientadores interessaram-se em conhecer a pedreira, daí conseguimos agendar, tendo em vista o meu trabalho sobre o Inventário da pedreira, usando a metodologia de valoração da área para propor uma caracterização como ‘sítio de geodiversidade em VR’, a depender do que eu coletar no local. Vou usar o histórico, os aspectos que transformam a pedreira como um ponto de interesse geológico, associada à biodiversidade do local no contexto em que se insere”, explicou o futuro geólogo.

Durante duas horas, os pesquisadores observaram, coletaram amostras e fizeram anotações. “A área tem bastante potencial, guardando as proporções de necessidade limpeza, aqui temos potencial cênico, geológico e biológico, creio vale a pena as articulações para transformar o local como Monumento Natural. A Geoconservação tem se tornado cada vez mais importante, e o local é potencializado pela integração da geodiversidade a biodiversidade.” Afirmou a pesquisadora, que acrescentou ainda. “A caracterização como sítio geológico que se pretende com o estudo, vai somar sem dúvida ao indicador do DRM, de ter a pedreira como ponto de interesse do Projeto Caminhos Geológicos do RJ. O indicador valoriza VR e região como o espaço para estudos e aprendizado, que são bem melhores ao ar livre.” Comentou a Dr. Soraya.

COLÔNIA DE FÉRIAS CIENTÍFICA NA PEDREIRA

Durante a visita, o sub- coordenador da Equipe Ambiental do MEP, Michel Bastos, informou sobre a ll Colônia de Férias da Pedreira na Pedreira da Voldac, a ser realizada no dia 1º de agosto, às 9 horas. A Colônia, segundo Bstos, pretende fazer o despertar no cidadão a dimensão da ‘ciência cidadã’, como também somar opinião ao que o MEP se propõe para transformar o local em um Monumento. “E assim mostrar o benefício para área protegidas que temos em nossa cidade e região. Inscrições pelo e-mail [email protected], a partir de amanhã. Vagas limitadas devido à pandemia”, informou Michel Bastos.

error: Conteúdo protegido !