Pesquisa ‘Cenário Econômico’ da Firjan indica otimismo empresarial no Sul Fluminense

0

VOLTA REDONDA

A representação regional da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) revelou o resultado da terceira edição da pesquisa ‘Retratos Regionais: Cenário Econômico’, nesta quarta-feira, 12. A expectativa é positiva, principalmente, em relação ao setor externo. Especialistas da Firjan analisaram dados exclusivos sobre os 17 municípios da região, além dos cenários econômicos internacional, do Brasil e do Estado do Rio.

O Sul Fluminense é o 4º maior polo industrial do estado do Rio de Janeiro e a indústria corresponde a 25% do Produto Interno Bruto (PIB) da região. Entre os setores mais fortes estão o automotivo, a metalurgia e o naval. Assim, Volta Redonda é a maior economia da região, seguida de Angra dos Reis e Resende que juntas comam metade do PIB regional.

A Sondagem Industrial mostra que, em junho, a indústria do Sul Fluminense apresentou queda na produção e a demanda foi atendida com os produtos em estoque. Dentre os entraves que impactam a recuperação, a carga tributária e a demanda insuficiente foram os itens mais apontados na pesquisa. A greve dos caminhoneiros também teve impacto significativo na produção, com a falta ou o alto custo da matéria prima. Além da conjuntura internacional mais favorável que a nacional, a elevada cotação do dólar frente ao real também é um fator que beneficia as vendas externas, de acordo com os empresários da região.

Para o presidente da Firjan Sul Fluminense, Antônio Carlos Vilela, o momento ainda é de muita apreensão. “A incerteza política impacta no crescimento econômico e nas decisões de investimentos por parte das empresas. O verdadeiro otimismo e o retorno aos investimentos somente serão percebidos após as eleições e diante de movimentos concretos para uma estabilidade fiscal, no país e no estado do Rio de Janeiro. Isto somente será possível diante da retomada das reformas necessárias, fiscal e previdenciária”, detalha Vilela.

INVESTIMENTOS 

Os investimentos mapeados somam R$ 1,7 bilhão, a maior parte se concentra nas empresas maiores. Destaque para o ciclo de investimentos na MAN Latin America e a ampliação da capacidade da fábrica da Nissan do Brasil, ambas em Resende. E foi destacado ainda o investimento público na recuperação da RJ-163, que liga a Via Dutra na altura de Itatiaia (Penedo), à Visconde de Mauá, distrito de Resende.

POSTOS DE TRABALHO

Os dados de mercado de trabalho revelam a oscilação da atividade econômica. Nos primeiros seis meses de 2018, a região apresentou saldo positivo, com a criação de 55 vagas. Entretanto, esse resultado se deu por conta do setor de serviços, que gerou mais de 900 vagas no período, concentrados nas áreas de educação e transporte. A indústria, por sua vez, fechou -294 vagas no período, principalmente nas atividades de equipamentos de transporte e metalurgia.

Entre as cidades, Angra dos Reis foi o quinto município que mais fechou postos em todo o estado do Rio nesse período, no setor de equipamentos de transporte (-474). Entretanto, a maioria dos municípios da região gerou vagas, com destaque para Volta Redonda, na indústria de manutenção e reparação, e Barra Mansa, em serviços de transporte e educação.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !