Pesquisa aponta redução em crimes contra a vida, roubos de rua e de carga no Estado

0

RIO/SUL FLUMINENSE

O Instituo de Segurança Pública (ISP) divulgou nesta segunda-feira, dia 27, com base em registros de ocorrências nas delegacias da Capital e do interior, no mês de maio, que o Estado do Rio de Janeiro registrou redução nos crimes contra a vida, roubos de rua e de carga. Sobre a queda, o A VOZ DA CIDADE conversou com o coronel Marcelo Malheiros, do 5º Comando de Policiamento de Área (CPA), que comanda os batalhões da região Sul Fluminense. Ele afirma que o resultado é reflexo de ações públicas desenvolvidas pelas forças de segurança com apoio do Governo do Estado.

De acordo com o levantamento do ISP, referente aos crimes de homicídios dolosos (intencionais), em maio a diminuição foi de 21% em comparação com o mesmo período de 2021. Foi o menor valor para o mês dos últimos 31 anos. Nos cinco primeiros meses de 2022, o indicador estratégico também apresentou diminuição, de 17%. “Ainda nos crimes contra a vida, a letalidade violenta (que inclui homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte e morte por intervenção de agente do estado) reduziu 9% em maio de 2022 em relação a maio de 2021 e 20% no acumulado contra o mesmo período do ano anterior”, informou em nota o ISP, completando que as mortes por intervenção de agente do Estado diminuíram 22% nos cinco primeiros meses deste ano.

A pesquisa reforça ainda que outro crime que continua apresentando redução é o roubo de rua (roubo a transeunte, roubo em coletivo e roubo de aparelho celular): de janeiro a maio de 2022, houve 15% de diminuição, ou seja, foram menos 4.570 roubos em comparação ao mesmo período de 2021. Nos crimes contra o patrimônio, os roubos de veículos e os roubos de carga também registraram reduções expressivas no mesmo período, de 10% e 13% respectivamente.

O coronel Malheiros, que na última quinta-feira, 23, realizou uma megaoperação em Volta Redonda, Angra dos Reis, Paraty, Barra do Piraí e Resende, resultando em 12 prisões e na apreensão de um menor, reforça que o policiamento dos batalhões está empregado sempre na meta de reduzir todos os tipos de criminalidades que afetam diretamente na sociedade. “E essa redução é significativa, pois a região Sul Fluminense pela segunda vez consecutiva é a primeira colocada em todo o Estado na redução dos números, de acordo com o ISP”, informa o coronel, lembrando que recentemente, no início deste mês, Volta Redonda e Barra do Piraí foram contempladas com o projeto Segurança Presente.

O governador Cláudio Castro também falou sobre a redução nos índices criminais. “Mais uma vez tivemos reduções importantes nos principais indicadores estratégicos de criminalidade, o que comprova que estamos no caminho certo. Este mês retomamos o pagamento do Sistema de Metas, numa prova de reconhecimento ao trabalho que as polícias Civil e Militar vem desenvolvendo para alcançar esses resultados, destacou o governador.

PRINCIPAIS INDICADORES

Homicídio doloso: 1.248 vítimas nos primeiros cinco meses de 2022 e 210 em maio. Na comparação com 2021, o delito registrou redução de 17% em relação ao acumulado do ano e de 21% em relação ao mês; Letalidade violenta (homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do estado): 1.830 vítimas nos primeiros cinco meses de 2022 e 354 em maio. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 20% em relação ao acumulado do ano e de 9% em relação ao mês; Roubo de carga: 1.651 casos nos cinco primeiros meses de 2022 e 308 em maio. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 13% em relação ao acumulado do ano e de 21% em relação ao mês; Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo): 25.457 casos nos cinco  primeiros meses de 2022 e 5.181 em maio. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 15% em relação ao acumulado do ano e de 8% em relação ao mês; E roubo de veículo: 9.825 casos nos cinco primeiros meses de 2022 e 2.079 em maio. O indicador registrou redução de 10% em relação ao acumulado do ano e aumento de 4% em relação ao mês.