Pela primeira vez em 210 anos, cadetes mulheres receberão a Espada Oficial na Aman

0

RESENDE

No próximo sábado, dia 27, um total de 391 cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), na Turma Dona Rosa da Fonseca, do 4º ano, irão receber a Espada de Oficial. A tradicional solenidade do Aspirantado, é realizada no Pátio Tenente Moura (PTM), em Resende.  Dos 391 cadetes, 368 são do segmento masculino e 23 do feminino. Será a primeira vez, em 210 anos, que serão formadas também as Aspirantes a Oficial. Por conta das diretrizes impostas em razão da pandemia da COVID-19, o evento contará, mais uma vez, com a presença restrita de convidados.

Dentre os cadetes, são 135 de Infantaria; 60 de Cavalaria; 53 de Artilharia; 40 de Engenharia; 31 de Intendência; 28 de Comunicações; 14 de Material Bélico. Dentre as cadetes,  13 são da Intendência e 10 do Material Bélico. Eles são oriundos  das quatro regiões do Brasil: Sudeste (221); Sul    (85); Nordeste (35); Centro-Oeste (21); Norte (22). Destes, sete são  pertencentes às Nações Amigas, sendo: 1 da Guiana, 1 do Paraguai ; 2 do Senegal, 1 do Timor Leste ; 2 do Vietnã. Eles estão nos cursos de Infantaria (1), Cavalaria (1), Artilharia (1), 1 Engenharia (1), 1 Intendência (1) e Comunicações (2).

Realizada desde 1945 na Aman, a cerimônia acontece da seguinte maneira: no primeiro momento, os cadetes adentram o pátio para restituição do Espadim, que receberam quando cadetes do 1º ano, em 2018. Num segundo momento, será a vez da declaração dos novos aspirantes com a entrega da espada de oficial, símbolo dos princípios e valores, como responsabilidade, competência, o respeito e amor à Pátria.  Será quando o cadete 1⁰ colocado geral da Turma receberá a espada das mãos da mais alta autoridade do evento. Neste caso, o cadete de Cavalaria João Pedro Castro Brum Silva Gomes.

Para ser aspirantado, os cadetes do 4º ano passaram por diversas etapas. A primeira delas foi o período de nivelamento e a última, os Estágios e Cursos de extrema importância para a formação integral do futuro oficial. Para o dia do evento, os cadetes passam por uma semana intensa de treinamento no PTM, com a marcialidade nos movimentos, que exige treino árduo.