Paulinho do Raio-X falta a depoimento da comissão processante que analisa pedido de impeachment

0

VOLTA REDONDA

O vereador afastado Paulo Cesar Lima da Silva, o Paulinho do Raio-X, não compareceu a seu depoimento marcado para hoje, 4, na Comissão Processante da denúncia recebida em plenário solicitando cassação do parlamentar por suposta  cobrança de propina do prefeito Samuca Silva.  Segundo o presidente da comissão, Sidney Dinho (Patriota), um novo advogado de defesa foi constituído e foi apresentado atestado médico de Paulinho de cinco dias por suspeita de Covid-19. “Novo depoimento está marcado para segunda-feira, dia 10, no mesmo horário e local, às 14 horas na CDL”, informou.

Dinho explicou que o novo advogado de Paulinho se apresentou na comissão com o substabelecimento dos poderes dos outros advogados, um atestado médico do vereador por cinco dias e uma petição com pedido de vistas dos autos. “Ele declarou que estava entrando no processo naquele momento. Recebemos a documentação e abrimos vistas dos autos por três dias, já intimando o vereador, na pessoa de seu novo advogado, para seu depoimento na próxima segunda feira, dia 10”, contou, explicando

que a concessão de vistas ao processo se dá em respeito ao princípio constitucional de ampla defesa e contraditório, bem como às prerrogativas dos advogados no exercício de suas funções, mas garantiu que a comissão encerrará seus trabalhos dentro do prazo.

Após colher o depoimento do vereador Paulinho do Raio-X, a Comissão abrirá vistas do processo à sua defesa para razões escritas, no prazo de cinco dias. Logo a seguir, a Comissão Processante emitirá parecer final pela procedência ou improcedência da acusação e solicitará ao presidente da Câmara a convocação de sessão para julgamento em cumprimento ao que prevê o artigo 5°, inciso V, do Decreto Lei 201/67. Na sessão a comissão apresentará o que foi apurado e o advogado de defesa tem duas horas para se manifestar. Em seguida os vereadores votam nominalmente.

A comissão processante pode trabalhar até 22 de agosto e o presidente garantiu que os trabalhos não serão prorrogados. “Não há mínima possibilidade de perder o prazo.

SUPOSTA CORRUPÇÃO PASSIVA

A prisão de Paulinho do Raio-X aconteceu no dia 7 de março e foi em flagrante, quando estaria recebendo dinheiro do prefeito Samuca Silva numa sala na Vila Santa Cecília. Ele foi acusado de corrupção passiva, resistência, ameaça e adulteração de sinal identificador de veículo. Foram várias conversas com o prefeito e o processo tramita sob segredo de justiça. Paulinho deixou a prisão no dia 9, após habeas corpus cuja uma das restrições seria o afastamento do Legislativo sem perda de salário.
Paulinho teria, segundo denúncia, solicitado dinheiro do prefeito para que não fizesse algumas ações contra ele, incluindo novos pedidos de impeachment. Seriam R$ 40 mil na mão e mais R$ 25 mil até o mês de dezembro deste ano.

error: Conteúdo protegido !