Paulinho do Raio-X irá depor em CPI no dia 11 deste mês

0

VOLTA REDONDA
No dia 11 deste mês deve acontecer o depoimento do vereador Paulinho do Raio-X na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Legislativo Municipal, que investiga a participação dele e de outros parlamentares no esquema de tentativa de extorsão ao prefeito Samuca Silva. O vereador está afastado de suas funções por determinação da Justiça, após ter sido preso em flagrante tentando supostamente extorquir o prefeito. Foi entregue aos membros da CPI um atestado do psiquiatra do vereador, informando que o mesmo estaria em condições de depor nessa data. O presidente da comissão, Rodrigo Furtado, disse que aceitará a data e amanhã (8) mesmo solicitará o espaço da CDL para colher o depoimento de Paulinho no dia 11, às 14 horas.
O vereador não pode chegar a menos de 100 metros da câmara, uma das decisões do habeas corpus que o soltou no dia 9 de março, dois dias depois de sua prisão em flagrante. Agora a noite, em sua rede social, Paulinho do Raio-X disse que irá depor na CPI. “Fiz o pedido em uma carta aberta, de que gostaria que fosse disponível o meu depoimento à população de forma transparente. Cabe ao vereador que preside a CPI liberar, mas deixo bem claro o meu desejo de transparência”, escreveu na internet.
No dia 22 de abril, o A VOZ DA CIDADE, veiculou uma matéria sobre o pedido de cassação de mandato do vereador Paulinho, feito por Rodrigo Furtado. Esse pedido deverá ainda ser aceito pelo plenário, para ser montada uma comissão processante, que analisará se houve ou não quebra de decoro parlamentar. A sessão onde ocorrerá a leitura do pedido será no dia seguinte ao depoimento de Paulinho, 12, conforme já marcada previamente. Para o autor do pedido da comissão processante, Rodrigo Furtado, uma coisa é a CPI que ainda ocorre e outra foi seu pedido para cassação por quebra de decoro. Segundo ele, esse pedido é um processo autônomo, de desdobramento do que já foi colhido em CPI. “Foram depoimentos e provas que entendo serem claras para pedido de quebra de decoro parlamentar. Por isso entrei com a solicitação, mas meu desejo sempre foi a transparência. O depoimento do vereador Paulinho do Raio-X aconteceria em 16 de abril. Ele recebeu o convite no dia 13, mas no dia seguinte recebemos um atestado do seu médico psiquiatra alegando que o vereador estava sobre seus cuidados e o liberando das atividades laborativas por 40 dias, por episódio depressivo moderado e estresse. Acontece que a comissão tem duração de 60 dias e o atestado significaria que o prazo da CPI acabaria e o depoimento não aconteceria”, lembrou Rodrigo.
No dia 12 de maio, terça-feira, está prevista a leitura do pedido de comissão processante e, se aprovado, será instituída a mesma, composta por três vereadores sorteados, que elegerão o presidente e o relator. Em cinco dias o presidente iniciará os trabalhos, notificando o denunciado para que no prazo de dez dias apresente defesa. Após a comissão vai emitir parecer final pela procedência ou improcedência da acusação e solicitará convocação para sessão de julgamento. A votação acontecerá de forma nominal.
O CASO
Paulinho do Raio-X foi preso no dia 7 de março, em flagrante, quando estaria recebendo dinheiro do prefeito Samuca Silva. A acusação seria corrupção passiva, resistência, ameaça e adulteração de sinal identificador de veículo. Foram várias conversas com o prefeito e o processo tramita sob segredo de justiça. Paulinho deixou a prisão no dia 9, após habeas corpus cuja uma das restrições seria o afastamento do Legislativo sem perda de salário.
Paulinho teria, segundo denúncia, solicitado dinheiro do prefeito para que não fizesse algumas ações contra ele, incluindo novos pedidos de impeachment. Seriam R$ 40 mil na mão e mais R$ 25 mil até o mês de dezembro deste ano.
Paulinho teria citado os nomes dos vereadores Carlinhos Santana e do presidente Nilton Alves Faria, o Neném, como outros integrantes do esquema. Ambos negam e CPI criada continua seus trabalhos para investigar também essas citações.

error: Conteúdo protegido !