Parlamento Juvenil aprova projetos de garantia de acessibilidade e prevenção à gravidez precoce

0

ESTADO

A sessão de encerramento da 13ª edição do Parlamento Juvenil (PJ) foi realizada nesta sexta-feira (01/07), no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj. Os parlamentares elegeram três projetos de lei, e pela primeira vez na história do PJ, a proposição vencedora foi aprovada por unanimidade.

O primeiro lugar foi entregue ao parlamentar juvenil José Corrêa, representante do município de Carmo. A proposta, também aprovada por unanimidade na Comissão em que foi discutida, prevê a criação de treinamentos para profissionais de educação física a fim de uma melhor compreensão do Transtorno do Espectro Autista (TEA). “O objetivo do meu projeto é garantir acessibilidade, trazer informação a respeito do autismo e sobre o que nós enfrentamos. Agradeço às pessoas do Parlamento Juvenil, aos meus colegas parlamentares, meus educadores”, afirmou o autor.

O projeto de lei de José foi aprovado a partir da colaboração da parlamentar juvenil Sophia Rosa, representante de Casimiro de Abreu, que defendeu o projeto do colega na Comissão. “O voto por unanimidade significa a importância que a inclusão tem na sociedade. Nós somos a representação da juventude do Rio de Janeiro, e isso vai marcar a história”, explicou.

Outra proposta aprovada pelos jovens deputados foi a de Yasmim Ribeiro, de Campos dos Goytacazes, que propõe a criação de feiras nas escolas estaduais do Rio, com objetivo de promover a conscientização em relação à comunidade surda. De acordo com o projeto, as feiras devem ter palestras ministradas pelos próprios surdos, além de cursos de Libras. O evento deve ser realizado anualmente em setembro, devido ao Dia Nacional do Surdo.

“O objetivo é promover acessibilidade e inclusão. Tenho uma amiga que faz curso de Libras e ela me contou que é muito difícil a questão escolar e de convivência na nossa sociedade. Eu já perdi parte da audição quando criança e recuperei devido a um tratamento, então senti a necessidade de fazer um projeto sobre isso”, relatou Yasmim.

O terceiro projeto de lei aprovado foi apresentado pela estudante Maria Eduarda Butinhão, parlamentar juvenil de Cantagalo. A medida prevê a criação de um programa de conscientização sobre gravidez na adolescência e métodos contraceptivos nas escolas estaduais. “O programa seria executado por meio de parceria da Secretaria de Estado de Educação com outros órgãos voltados à saúde. Minha motivação foi ver essa situação no meu município. Há muitas meninas jovens que engravidam cedo por não terem acesso à informação”, justificou.

Ao final da sessão plenária, a presidente do Parlamento Juvenil, deputada Dani Monteiro (PSol), destacou a relação entre a aproximação dos jovens da Alerj e a promoção de uma sociedade mais justa: “Sair daqui com 78 jovens motivados, que voltam às suas cidades e escolas, dispostos a não somente contribuir com o Poder Legislativo, mas também com a sociedade em modo geral é um ganho enorme. Isso é o que vai nos garantir uma possibilidade de ser uma sociedade menos violenta, menos desigual e mais democrática”.

Coordenador do projeto, Wanderson Nogueira contou que, apesar de estar à frente do PJ desde 2015, cada ano é uma experiência diferente. “Nós ficamos extremamente entusiasmados, e é sempre uma surpresa porque cada um traz seus sonhos, suas vivências, suas expectativas, suas realidades; que são muito diferentes, mas ao mesmo tempo os objetivos acabam sendo comuns. Esse Parlamento Juvenil foi incrível, pois teve como principal característica o espírito de acolhimento, de diálogo e de respeito à diversidade”, enfatizou.

Jovens deputados se despedem do PJ

Em meio a lágrimas, sorrisos e abraços, os parlamentares juvenis se despediram do Plenário da Alerj. A parlamentar juvenil Marcella Vidal, de Saquarema, contou que vai ser muito difícil deixar o projeto. “Vivi aqui coisas que vou levar para minha vida inteira, se eu pudesse ficaria aqui para o resto da vida. Quero participar efetivamente muito mais na política, estou muito feliz e emocionada”, disse.

Romulo Henrique, jovem deputado de Paracambi, apontou que os parlamentares juvenis tiveram a oportunidade de obter uma nova perspectiva. “Fiz amizade com pessoas de cidades que eu nem conhecia. A Alerj abriu meus olhos e me possibilitou olhar as coisas com uma visão diferente. Com certeza o Parlamento Juvenil vai ficar para sempre em minha memória”, salientou.

O presidente eleito do PJ, Kauan Santana, do município de São Fidélis, relatou que deseja voltar em breve. “Foi uma vivência única, fantástica! Mal posso esperar para voltar”, falou.

Para o representante da cidade do Rio de Janeiro, Gabriel dos Santos, o PJ foi uma experiência revolucionária. “Mudou muito meu jeito de pensar, cheguei de um jeito e estou saindo completamente diferente. Não tenho palavras para descrever a emoção de ter participado desse projeto. Daqui vão sair projetos que vão beneficiar muitos alunos”, frisou.

Segundo o representante de Nilópolis, Vitor Hugo Nascimento, a palavra que resume o PJ é gratidão: “Sou muito grato por tudo, desde os elos de amizade até as discussões. É muita gratidão estar representando 78 dos 92 municípios do nosso estado. Muito obrigado, Alerj!”, exclamou emocionado.