Operação da Polícia Civil prende suspeitos de homicídio na região do Grande Paraíso

0

RESENDE

Agentes da Polícia Civil, coordenados pelo delegado titular da 89ª Delegacia de Polícia (DP), Michel Floroschk, estão participando nesta quinta-feira, dia 22, de uma operação contra suspeitos de envolvimento na morte de um jovem, de 19 anos, ocorrido no último dia 6, no bairro Cabral. Até o momento, três pessoas foram presas. Entre elas dois jovens, um de 25 anos e outro de 20 anos, além de um homem, de 36 anos. Também foi apreendida uma pistola. Já um outro jovem, de 21 anos, suspeito do crime, está internado em uma clínica de reabilitação no Rio de Janeiro. Um dos alvos da ação está foragido. As prisões aconteceram no bairro Cabral, Paraíso e Castelo Branco, na região do Grande Paraíso.

As prisões aconteceram no bairro Cabral, Paraíso e Castelo Branco, na região do Grande Paraíso-Divulgação PC

De acordo com o delegado Michel Floroschk, a vítima tinha envolvimento com uma facção que atua no tráfico de drogas no grande Paraíso. “As investigações apontam que no dia 6, os autores, mediante dissimulação, foram até a casa da vítima, no bairro Cabral e o chamaram para consumir entorpecentes. Em seguida, eles executaram a vítima com diversos tiros”, disse Floroschk.

Até o momento foram presos dois jovens de 20 e 25 anos e um homem, de 36 anos-Divulgação PC

Michel informou ainda que a motivação do crime seria uma dívida que a vítima tinha com a organização criminosa. “A vítima teria pego drogas na boca de fumo para vender. No entanto, ele acabou consumindo os entorpecentes e não acertou com os traficantes os valores das drogas”, explicou o delegado, ressaltando que a ordem de execução da vítima teria sido determinada por Denilson Benaqui Cortart, mais conhecido como Carvoeiro, que está preso no sistema prisional. “De dentro da cadeia o Carvoeiro deu ordem para matar o jovem. O quarteto foi até o local e executaram a vítima, tendo em vista uma dívida de droga com a facção criminosa. O Carvoeiro é o principal suspeitos de outros crimes ocorridos no município nos últimos meses na região”, explicou o delegado.

Os mandados de prisão temporária por 30 dias, dos suspeitos foram decretados na terça-feira, dia 21, pela juíza da Vara Criminal do município, Ludmilla Vanessa Lins da Silva. O trio foi encaminhado para a Delegacia de Polícia.