Barra Mansa lança projeto que favorece o desempenho profissional

0

BARRA MANSA

O governo municipal de Barra Mansa lançou na manhã desta segunda-feira, 17, o Projeto Incluir “Abrindo portas para o mercado de trabalho”. O evento ocorreu no Parque Natural Municipal de Saudade e teve a participação da vice-prefeita Fátima Lima, da presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas-Jovem, Hellen Cristina Lima; da secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ruth Coutinho, do gerente do Centro de Atendimento ao Trabalhador e Empreendedor Individual (Catei), Lucas Andrade e outros integrantes da equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, além de representantes do Cras (Centro de Referência de Assistência Social).

A principal finalidade do projeto é executar o Programa Acessuas Trabalho, do Governo Federal, com foco na adoção de estratégias que fortaleçam a formação profissional da população urbana e rural em situação de vulnerabilidade e risco social. A vice-prefeita associou o Projeto Incluir a reconstrução da cidade. “A principal marca do governo do prefeito Rodrigo Drable é a reconstrução do município e, isso passa também pelo fortalecimento das oportunidades de empregabilidade dos cidadãos”, ressaltou.

Ruth Coutinho explicou que o Programa Acessuas Trabalho busca a autonomia das famílias usuárias da Política de Assistência Social, por meio da integração ao mundo do trabalho. “A iniciativa faz parte de um conjunto de ações de articulação de políticas públicas e de mobilização, encaminhamento e acompanhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade e/ou risco social para acesso a oportunidades no mercado de trabalho. O foco são pessoas com idade entre 18 e 59 anos,com prioridade para usuários de serviços, projetos e programas de transferência de renda socioassistenciais, em especial”, detalhou a secretária, ressaltando que o Acessuas Trabalho é vinculado à Proteção Social Básica, com a finalidade de atuar de forma integrada ao Cras.

Inicialmente serão oferecidas 300 vagas para as oficinas de setembro, outubro e novembro. A perspectiva da presidente da CDL-Jovem, Hellen Cristina é absorver parte desses trabalhadores com as contratações de fim de ano. “Vamos divulgar as vagas junto ao nosso quadro de associados”, disse. A inclusão produtiva compreende a qualificação técnico-profissional, a intermediação pública de mão-de-obra, o apoio ao microempreendedor individual e à economia solidária, além do acesso a direitos sociais relativas ao trabalho (formalização do trabalho).

LINHAS DE CRÉDITO

O projeto prevê ainda a implementação de uma linha de fomento ao crédito, através da AgeRio, a partir de outubro. O crédito é específico para microempreendedores com domínio do negócio e será liberado em etapas. Somente após quitar o primeiro, empréstimo será possível solicitar outro. Independente do empreendimento, o crédito segue uma ordem de valores: R$ 3 mil; R$ 6 mil; R$ 9 mil, e por fim, R$ 15 mil. A taxa de juros será de 2,98% ao mês, sem carência.

INSCRIÇÕES

Os interessados em participar das oficinas de qualificação devem efetuar a inscrição a partir desta terça-feira, dia 18, em uma das unidades do Cras: São Pedro, Getúlio Vargas, Vila Natal, Paraíso de Cima, Siderlândia, Vila Coringa e Centro, na própria Secretaria de Assistência Social, ou na unidade do Catei, que funciona  no térreo da prefeitura. É necessária a apresentação do NIS (Número de Identificação Social), identidade e/ou certidão de nascimento.

As oficinas, totalmente gratuitas, serão ministradas por parceiros da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, com a participação das orientadoras e técnicas dos Cras. Inicialmente serão duas turmas, no período da manhã e da tarde, com capacidade para atender até a 50 pessoas. Os participantes receberão lanche e cartão vale transporte. Para isso, terão que assinar um termo de responsabilidade para o uso adequado do benefício, exclusivo para o deslocamento de casa/oficina e da oficina/casa.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !