Obras do 45º Salão da Primavera de Resende estão expostas no MAM

0

As obras dos vencedores do 45º Salão da Primavera estão expostas no Museu de Arte Moderna (MAM) de Resende. A visitação pode ser feita até o próximo dia cinco, sempre de terça a sexta-feira, no período de 10às 19 horas, e aos sábados, das 14 às 18 horas. O MAM situado a Rua Doutor Cunha Ferreira, 104, no Centro Histórico de Resende. A entrada é gratuita. Visitação de escolas e grupo pode ser agendada pelo telefone telefones (24) 3360-6155 e 3360-4470, pelo e-mail [email protected].

O Salão da Primavera é realizado anualmente pela Prefeitura, por meio da Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda de Resende (FCCMM) e do MAM, visando incentivar a produção das artes plásticas e torná-la acessível ao público, além de marcar as comemorações do aniversário de emancipação político-administrativa de Resende celebrado no dia 29 de setembro. “O Salão da Primavera foi criado em 1950 para estimular e revelar a criatividade dos artistas plásticos radicados em Resende e em outros municípios. O Salão da Primavera é uma tradição e se tornou um dos mais importantes para a classe artística em todo o Brasil. Afinal, ele é um reconhecimento do artista que terá sua obra incorporada no acervo do Museu de Arte Moderna de Resende, que é o quarto de todo o Brasil e um dos mais antigos”, conta a museóloga Tatiana Avelino.

Este ano foram inscritos 145 trabalhos de 63 artistas, avaliados pelos jurados, a artista plástica, Gisele Ferreira; a crítica de arte e ex-diretora do MAM, Sônia Siqueira e o coordenador de projetos culturais, Rafael Fioratto. Os jurados decidiram pela seleção de 25 artistas, totalizando 43 obras, que participam da exposição.

PREMIAÇÃO

O júri conferiu os prêmios de aquisição e menções-honrosas. O Prêmio Altamiro Pimenta, outorgado pela prefeitura de Resende, foi oferecido para Tatiana Clauzet, pelo conjunto de três obras em pintura acrílica sobre tela: A Gralha Azul e a Araucária; O Sabiá e a Canela e O Tucano e o Jussara.

Já a artista Juliana Pimenta Bernabó recebeu o prêmio Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda pelos seus três trabalhos inscritos em ténica aquarela e tinta spray: Ponto de vista: salto, Ponto de vista: relax e Ponto de vista: yoga. Enquanto que a obra em técnica mista com pintura “Dompa Resendense”’, de Joaquim Correa Pereira recebeu, o Jotape, o Prêmio Engenheiro Eitel Cesar Fernandes, oferecido pela Câmara de Vereadores de Resende para um artista nascido ou radicado na cidade.

Para as menções-honrosas foram escolhidos os artistas plásticos: Ana Branco com a obra feita em aquarela e nanquim sobre papel intitulada “Atenção; Cazoba, com a pintura em acrílica sobre metal e madeira “Olhar Vermelho”; Davi Pereira, mais conhecido como Davi.nci, com a obra multimídia “Eu quero Tudo”; Gabriel Lemos, com as pinturas em técnica mista “Chegada”, “Ventania” e “Espera” e Paulo Hutmacher, com a fotografia “Cravo.

A presidente da Fundação Casa de cultura Macedo Miranda, Denise de Assis, disse que a escolha dos premiados foi criteriosa. “Os trabalhos escolhidos mostram a variedade e amplitude das artes plásticas na região. A escolha foi difícil e criteriosa e é assim que deve ser, já que as obras vão fazer parte do acervo do Museu de Arte Moderna, tornando-se patrimônio da cidade”, relatou Denise.

MULTIMÍDIA

Uma das obras que ganhou Menção Honrosa e tem feito maior sucesso é a criação multimídia do artista resendense Davi Pereira, intitulada “Eu quero Tudo”. O público que for até o MAM tem que interagir com o quadro que passa um vídeo de 55 segundos. O vídeo relata a política, questões sociais e a ganancia do homem no mundo. “Esta é a obra que mais chama atenção do público. A princípio ele olha para o quadro e não sabe do que se trata. De repente ele assiste o vídeo e compreende a obra e o que o artista plástico quis passar para o expectador”, conta a museóloga Tatiana Avelino.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !