O amor que levou Deus a nos presentear

0

Por que neste mês de dezembro é mês de dar presentes uns aos outros? De se fazer festas e de se alegrar? Os presentes que damos uns aos outros; damos por amor, reconhecimento, formalidade (como os amigos ocultos), nas escolas, trabalhos, comunidades. Estando perto ou longe, sempre é prazeroso dar e receber presentes. Sentimo-nos prestigiados, amados e lembrados. Muitas vezes, não importa tanto o valor financeiro do presente; mas sua afetividade e carinho. O presente também nos leva a uma aproximação, um contato esquecido, até mesmo a uma reconciliação, demonstrando que no nosso interior ainda existe amor. Existem os que se irritam com isso. Dizendo: Fulano passa o ano inteiro e não nos dá nada, e no final do ano vem nos presentear. Mas não deixa de ser um presente, um gesto de cordialidade; mesmo sendo raro. É melhor aceitar com humildade do que não aceitar ou lançá-lo fora, mantendo a ira no interior. Nosso coração não foi feito para deposito de: maldades, mentiras, feitiçarias, intriga. Mas para ser morada do Espírito Santo.

Jesus disse: SE alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. (João 14.23). Mas, por que esta mobilização de se dar presente? Porque no mundo cristão, o mês de dezembro foi escolhido para se comemorar o nascimento de Jesus; Os magos vieram de longe trazendo presentes. Mas, o recebimento do presente Maior do aparte de Deus. Um presente Inigualável, Único e Eterno. Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Foi O presente de Deus a toda humanidade. Diz o texto Sagrado: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não seja condenado, mas tenha a vida eterna. (João 3.16). Este grandioso presente nos foi dado. Não porque merecíamos, mas por causa do grande amor de Deus. Vendo suas criaturas sendo privadas da comunhão com Ele. Afastadas por causa do nefasto pecado praticado contra nós mesmos, contra o nosso próximo e contra Deus todo o momento. E como chegaríamos à eternidade vivendo aqui na terra se satisfazendo com as imundícies e transgressões dos pecados? Tinha que haver uma transformação, uma purificação. O homem e a mulher teria que ser nova criatura, e essa mudança só seria possível mediante a fé no sacrifício perfeito de Jesus Cristo. Escreveu o apostolo João: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós. (I Jo 1.9,10). Você que reclama que nunca recebeu presente de ninguém, receba, pois o presente Maior da parte do Deus Pai.

PR José Edson

Assembleia de Deus

Av. Pres. Kennedy 1502 Barra Mansa RJ

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !