Novos agentes da Secretaria de Assistência Social de Barra Mansa passam por capacitação

0

BARRA MANSA

Vinte novos profissionais foram aprovados para atuarem como agentes da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASHD) de Barra Mansa. A partir da próxima segunda-feira, dia 17, eles serão destinados ao Abrigo Temporário, para exercerem as atividades às quais cada um se candidatou. Como parte do protocolo do governo do estado, todos tiveram que passar por uma capacitação e preparação que aconteceu na tarde desta quarta-feira (12), no Parque Natural de Saudade, no bairro Saudade.

Dentre os contratados estão: 12 agentes educacionais, quatro motoristas, dois psicólogos e dois assistentes sociais. Com isso o abrigo contará com uma equipe completa de profissionais, que atuarão revezando plantões de 24 horas.

Ruth Coutinho, secretária da SMASHD, disse que esse trabalho com pessoas em situação de rua tem sido um divisor de água na vida deles. “Esses novos profissionais têm que entender a realidade de cada abrigado, que eles têm uma vida, uma história que precisa ser entendida e respeitada. Por isso é importante a capacitação. Nosso maior objetivo é fazer com que eles evoluam e que deem um rumo para suas vidas e sem dúvidas vamos trabalhar para que essa meta seja alcançada”, disse a secretária.

A gerente de Proteção Especial, Edilene Oliveira, falou sobre a importância da atuação dos profissionais para o desenvolvimento do trabalho no abrigo. “Nosso objetivo é fazer com que eles tenham uma reinserção na sociedade. Esse foi o nosso foco desde quando abrimos o abrigo, em março. Com essas contratações poderemos aumentar o número de pessoas atendidas, através do cadastro e acompanhamento do usuário no Centro Pop, ampliando a chances de eles viverem a mudança social”, explicou Edilene.

O coordenador do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), Célio Carlos de Oliveira, também participou da capacitação e completou. “Para não pôr a saúde dos abrigados e da equipe em risco, quando um novo morador chega ao abrigo, imediatamente ele passa pelo teste rápido da Covid-19. Em seguida ele fica em um local afastado dos demais por duas semanas. Após esse período e não apresentando sintomas da doença ele fica em meio aos outros”, explicitou.

O Abrigo Municipal, que fica no Centro de Lazer, do bairro Santa Rosa, foi aberto em março deste ano, com o objetivo de acolher os moradores em situação de rua no município, além de reduzir a chance de proliferação da Covid-19. Nos primeiros dias de funcionamento o local chegou a receber 21 usuários e para eles são oferecidas alimentação, atividade físicas, aulas de português e matemática, práticas profissionais, além de atendimento de saúde, psicológico e psicossocial.

Como resultado de um trabalho efetivo, oito dos abrigados foram reinseridos no mercado de trabalho e quatro retornaram para o ambiente familiar.

error: Conteúdo protegido !