Novembro Azul: mês mundial de combate ao câncer de próstata

0

 

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma. A cada dia 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e aproximadamente três milhões vivem com a doença, sendo essa, a segunda maior causa de morte por câncer em homens no Brasil.

A campanha Novembro Azul é um movimento mundial que reforça a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata, doença responsável pela morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas.

Frente a essa realidade, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) inicia mais uma edição da campanha Novembro Azul, que chama a atenção para o diagnóstico precoce do câncer de próstata e também para a saúde do homem de forma global.

Com o tema ‘Seja herói da sua saúde’, o Novembro Azul da SBU tem como padrinhos o chef e apresentador do programa MasterChef Henrique Fogaça e o ex-jogador de futebol Zico. Ambos não têm medo nem preconceito com os exames da próstata – que englobam uma avaliação do risco pelo urologista, seguida pelo toque retal e a dosagem de PSA – e aceitaram de imediato o convite da Sociedade.

Uma pesquisa realizada pela revista Saúde e o Instituto Lado a Lado pela Vida, com 2.405 homens, mostrou que 59% deles não costumam ir ao urologista. Entre os homens acima de 50 anos atendidos pela rede privada ou planos de saúde, 89% disseram já ter feito o PSA e 65% o exame de toque. Entre os atendidos pelo SUS, 45% nunca foram submetidos ao toque retal e 16% não fizeram o exame de PSA.

De acordo com a oncologista clínica e professora do curso de Medicina do Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA), Heloisa Resende, a campanha, visa orientar, alertar e conscientizar a respeito dos sinais do câncer de próstata, ela destaca que o diagnóstico é feito exclusivamente através da biópsia da próstata. “Para indicar corretamente a biópsia, o urologista precisa levar em consideração vários fatores, dentre eles o toque retal. A finalidade desse exame é detectar qualquer alteração na próstata (endurecimento, nódulos) que possa estar relacionada com a presença do câncer. Apesar de desconfortável, é parte fundamental da avaliação prostática, servindo também para auxiliar na decisão da melhor forma de tratamento, caso o câncer esteja presente”, cita, informando que o PSA é o marcador mais utilizado no auxílio ao diagnóstico de câncer de próstata. Isoladamente, o PSA elevado não significa necessariamente que o indivíduo tem câncer de próstata, por isso a necessidade do toque retal.

A professora aconselha que homens com mais de 50 anos devem procurar o urologista para exames de rotina. “O diagnóstico precoce causa grande impacto e chances de cura. A idade é o principal fator de risco, já que a doença pode acontecer mesmo com cuidados preventivos”, cita.

Em relação à prevenção primária, os mesmos cuidados em relação a formas de prevenção a doutras doenças: “Manter hábitos saudáveis é a melhor forma de evitar a doença. Uma alimentação balanceada com frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, aliada a uma ingestão menor de gordura, ajudam a diminuir o risco de câncer. Da mesma forma, fazer uma atividade física, manter o peso adequado à altura (já que estudos recentes mostram maior risco de câncer de próstata em homens com peso corporal elevado), diminuir o consumo de álcool e não fumar, são algumas das recomendações que ajudam a prevenir contra essa e outras doenças”, aponta Heloisa.

Exames de rotina

Os exames periódicos são essenciais para manter um cronograma de prevenção de doenças. Entre os cuidados básicos que todo homem precisa ter com a saúde, podem ser destacados os seguintes testes e exames que precisam ser realizados com frequência: Verificação da pressão arterial, hemograma completo e testes de urina, teste de glicemia, para prevenção de diabetes, atualização da carteira vacinal  e verificação do perímetro abdominal e teste de IMC.

Sintomas

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são: dor óssea; dores ao urinar; vontade de urinar com frequência; presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco

Histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio; raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer; obesidade.

Prevenção e tratamento

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estágio da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

PARA ESCLARECER DÚVIDAS

Nas redes sociais do Portal da Urologia, site oficial da SBU dedicado aos leigos, haverá uma live para esclarecer dúvidas no dia 11 de novembro às 18 horas com o urologista Dr. Alfredo Canalini, secretário-geral da SBU. Também ao longo do mês, haverá veiculação de material informativo no site oficial da SBU: www.portaldaurologia.org.br/novembroazul e em suas redes sociais (FB: @portaldaurologia e IG: @portaldaurologia).

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !