Nova pesquisa de preços é realizada pelo Procon de Barra Mansa

0

BARRA MANSA

Agentes do Procon de Barra Mansa (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) realizaram nesta sexta-feira, dia 20, uma nova pesquisa de preços dos produtos que compõem a cesta básica. A iniciativa também abrangeu a verificação de preços de alimentos da linha zero – sem glúten, lactose e açúcar.

Os custos foram verificados em seis estabelecimentos do Centro e do bairro Ano Bom, quando foi constatado que a menor cotação da cesta básica foi de R$364,36 e a maior de R$429,27, o que representa uma diferença da ordem de R$64,91.

As diferenças de preços entre os estabelecimentos são relevantes, como é caso do quilo da batata lavada, que varia entre 4,98 e R$6,99; da cebola, que pode ser encontrada entre R$4,99 e R$7,99 e do frango resfriado, cuja variação vai de R$9,99 a R$13,90. Entre os produtos de higiene, destaque para o  pacote de papel higiênico com quatro rolos que apresenta custos de R$2,28 a R$4,69. Na linha de limpeza, a variação de preço que chama a atenção é do sabão de coco (110 gramas), de R$2,95 a R$4,29.

Variação de preços de preços de alimentos Lights e Diets também é grande

 Quem procura por alimentos da linha zero também deve ficar atento à pesquisa de preços do Procon-BM. Para se ter ideia, o adoçante Stévia, 90 ml, pode ser encontrada por R$15,90 até R$20,95; o Cacau, 200 gramas, varia de R$5,00 a R$21,40, enquanto o leite zero lactose tem custo que vai de R$4,99 o litro a R$21,95.

Para o secretário de Governo, Fanuel Fernando, a pesquisa é um instrumento que norteia os consumidores que precisam e querem economizar. “Vale a pena consultar a pesquisa do Procon antes de ir às compras”.

O coordenador do Procon-BM, Felipe Goulart, destaca a importância da pesquisa. “Vivemos tempos em que ir aos supermercados reserva uma surpresa na hora de passar os produtos no caixa. Assim, nossa intenção é facilitar a vida do consumidor a fim de que ele possa se planejar e economizar não somente recursos financeiros, mas também tempo”, concluiu.

 

Fotos: Chico de Assis