Nova diretora do UNAIDS realiza 1ª reunião presencial com doadores e parceiros

0

NAIRÓBI

Em sua primeira reunião presencial com doadores e parceiros desde que assumiu o posto de diretora executiva do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AINDS (UNAIDS), Winnie Byanyimase apontou decisão de levar a organização adiante sob uma abordagem feminista e aliada à promoção da saúde sexual e reprodutiva que, segundo a agência, é uma ferramenta importante na resposta global ao vírus.

O encontro foi organizado conjuntamente pelo ministro da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento da Suécia, Peter Eriksson, e aconteceu antes da abertura oficial da Cúpula de Nairóbi (CIPD25), realizada na capital do Quênia entre 12 e 14 de novembro deste ano em marco aos 25 anos da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento do Cairo (CPID).

A reunião também foi a primeira de uma série de eventos planejados como parte do aprimoramento do engajamento coletivo e da colaboração reforçada à agência, à medida que se inicia o processo de desenvolvimento de um novo plano estratégico para o HIV.

Antes da abertura da Cúpula de Nairóbi (CIPD25), a diretora executiva do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AINDS (UNAIDS), Winnie Byanyima, e Peter Eriksson, ministro da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento da Suécia, organizaram uma reunião ministerial de café da manhã com os principais doadores e parceiros para destacar a necessidade do fortalecimento do UNAIDS para liderar a resposta global ao HIV.

Foi a primeira reunião presencial de Byanyima com alguns dos principais doadores e parceiros do UNAIDS na função de diretora executiva do programa, durante a qual ela prometeu adotar uma abordagem feminista para levar a organização adiante.

“O UNAIDS está em um momento crítico, à medida que emerge dos desafios dos últimos dois a três anos, e a equipe será minha primeira prioridade”, comentou Byanyima.

“Precisamos de cura, construção de confiança e conclusão. Quero trazer de volta a alegria do grande trabalho do UNAIDS”, avaliou a nova diretora.

Na reunião, Katherine Zappone, ministra da Infância e Juventude da Irlanda; Christopher MacLennan, vice-ministro adjunto de Assuntos Globais e Desenvolvimento do Canadá; e outros chefes de delegações aplaudiram a intenção de fazer acontecer uma mudança cultural significativa na agência da ONU.

“O UNAIDS está na linha da frente da resposta à AIDS há anos. O Canadá tem sido um forte apoiador e estamos muito satisfeitos que Winnie tenha se juntado”, disse MacLennan.

Impulsionando a saúde sexual e reprodutiva e combatendo o HIV

Ministros e representantes da Austrália, Bélgica, Canadá, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Suécia e Suíça incentivaram o UNAIDS a dar continuidade ao seu papel de liderança na promoção de soluções e respostas lideradas pela comunidade.

Eles também destacaram a necessidade de alavancar a capacidade única da agência e desenvolver sua experiência em direitos humanos, a fim de enfrentar as barreiras sociais e políticas que estão impedindo o progresso do HIV.

Segundo o ministro da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento da Suécia, Peter Eriksson, “Precisamos integrar melhor a saúde e os direitos sexuais e reprodutivos na resposta ao HIV, a fim de alcançar nossos objetivos”.

Para ele, “O Programa Conjunto tem um papel muito importante na promoção da saúde sexual e reprodutiva”.

Engajamento coletivo para garantir uma resposta sustentável ao HIV

Também participaram da reunião representantes de vários co-patrocinadores do UNAIDS, incluindo o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

“O PNUD está comprometido em trabalhar com o UNAIDS no apoio aos governos para estabelecer ambientes legais, políticos e regulatórios que permitam respostas efetivas e baseadas em direitos ao HIV”, afirmou Achim Steiner, administrador do PNUD.

No encontro, o UNAIDS, doadores e parceiros concordaram com a necessidade de estabelecer parcerias com o Fundo Global de Combate à AIDS, tuberculose e malária para garantir uma resposta sustentável ao HIV.

A reunião foi a primeira de uma série de eventos planejados como parte do aprimoramento do engajamento coletivo do UNAIDS e da colaboração reforçada, à medida que se inicia o processo de desenvolvimento de um novo plano estratégico para o HIV.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !