Nissan do Brasil divulga relatório de sustentabilidade

1

RESENDE

A Nissan divulgou a terceira edição do Relatório de Sustentabilidade com as principais atividades da empresa nos anos 2017 e 2018. O documento, que segue o modelo de divulgação da GRI Standards, apresenta os principais marcos da empresa no biênio. E dentre eles destacam-se o início da produção do Nissan Kicks no Complexo Industrial de Resende, em janeiro de 2017, a implantação do segundo turno na produção, em julho do mesmo ano, e a confirmação da chegada do Novo Nissan LEAF, modelo 100% elétrico mais vendido do mundo, ao Brasil e a outros sete países da América Latina. Os 18 anos da filial da fabricante japonesa no Brasil, comemorado em outubro de 2018, também ganhou destaque.

O relatório ainda mostra o crescimento consistente da Nissan do Brasil no período, como o total de vendas de 78.724 unidades em 2017 e de 97.512 unidades em 2018, e das exportações de 18.473 veículos em 2017 e de 24.501 veículos em 2018.  Alguns destaques do Relatório de Sustentabilidade da Nissan 2017-2018 tratam do meio ambiente, onde a empresa reduziu em 27,6% o aterro, fez 67,3% mais reciclagem e teve redução de 24% na intensidade das emissões dos veículos produzidos em 2018. Sobre os colaboradores, eram o total de 2.428 no final de 2018, o que representa 27,2% a mais que o ano anterior. A empresa registrou ainda mais de 5 mil treinamentos, promoveu o início do segundo turno na fábrica de Resende em 2017 e treinamento intensivo para 600 novos colaboradores.  Sobre a sociedade, o Instituto Nissan e Investimentos beneficiou mais de 120 mil pessoas diretamente pelas ações de responsabilidade socioambiental (R$ 2,710 milhões em 2017 e R$ 3,129 milhões em 2018). A Geração de Valor na Cadeia teve cerca de 1.300 fornecedores diretos e indiretos. Com o início da fabricação do Nissan Kicks em Resende, foram produzidas 1 mil peças a mais na linha de montagem e 80 novos fornecedores foram contratados.

 

PRODUÇÃO ECOEFICIENTE

A indústria destacou que a fabricação de produtos ecoeficientes que contribuam para a redução de impactos ambientais, como a emissão de poluentes e o consumo de combustível utilizou tecnologia de ponta em todas as fases da linha de produção em Resende. Na fábrica do município, além da certificação ISO 14.001, a empresa destacou algumas práticas sustentáveis como o aproveitamento da iluminação natural nas instalações, a manutenção do cinturão verde, o reuso de água no teste de lavagem dos carros, o reaproveitamento do plástico dos para-choques e o sistema de pintura otimizado e tinta à base de água. Toda a gestão ambiental e seus resultados são acompanhados pela Diretoria da Fábrica de Resende por meio de reuniões mensais do Comitê de Segurança e Meio Ambiente. Também são realizadas auditorias internas e externas relacionadas à ISO 14.001 para verificação de conformidade e atendimentos aos requisitos de meio ambiente, às condicionantes de licença e aos requisitos legais aplicáveis.

GESTÃO DE RESÍDUOS

O s avanços na gestão de resíduos na fábrica de Resende nos últimos anos são atribuídos a uma série de ações, especialmente focadas na redução do envio de resíduos não perigosos para aterro, como os gerados pelo refeitório – embalagens longa vida e guardanapos – e outros resíduos industriais – TNT, isopor, copos descartáveis. “Em 2017, passamos a destinar também resíduos de construção civil para reciclagem, e em 2018 implantamos um processo de triagem do lixo comum na Central de Resíduos, com o objetivo de separar aqueles resíduos que ainda chegam misturados e aumentar o percentual de reciclagem da fábrica”, informa a empresa.

ILUMINAÇÃO LED

Em dezembro de 2018, a Nissan substituiu cerca de 66% da iluminação externa da fábrica de Resende por lâmpadas LED. “A medida, além de proporcionar redução no consumo de energia elétrica (uma expectativa de 70% de economia em equivalência à lâmpada aplicada) também contribui com nossos indicadores de geração e descarte de resíduos, já que estes modelos têm maior durabilidade que as lâmpadas tradicionais e, portanto, levam mais tempo para serem descartadas”, frisa o relatório da empresa

1 comentário

  1. Parabéns pela iniciativa..,.de fato precisamos que todo processo de produção em larga escala tenham ações visando redução ou eliminação dos impactos ambientais gerados, sendo assim tornando-se auto sustentável junto ao meio ambiente.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !