Mulher é condenada a oito anos e dez meses pela morte da companheira

0

VOLTA REDONDA

Eliésia da Silva foi condenada durante julgamento do Juiz da 1ª Vara Criminal do município, Ludovico Couto Colacino, em audiência terça-feira, 16, na 1ª Cara Criminal de Volta Redonda, a oito anos e dez meses de prisão pela morte da companheira no ano de 2015. A vítima, a professora de artesanato, Vera Lúcia de Oliveira Alves, de 56 anos, foi morta em um motel, no Centro.

O pedido da defesa, que solicitou exames para comprovar sua imputabilidade (por não se responsabilizar pelos seus atos por problemas mentais), foi aceito, passando a mesma por exames. Tal fato fez com que a pena fosse diminuída.

De acordo com a família de Vera, Eliésia não teria aceitado o fim do relacionamento entre as duas e teria cometido o crime. O então delegado da 93ª Delegacia de Polícia (DP), Alcidézio Bispo, foi quem registrou o caso na ocasião.

Foi apurado no decorrer do processo que acusada e vítima tiveram uma grande discussão antes do crime. No calor da discussão, Eliésia, que confessou ter perdido o controle, teria agarrado no pescoço da Vera que acabou perdendo os sentidos. Como não foram encontrados sinais de luta corporal no local do crime e nem sinais aparentes de asfixia por esganadura, acredita-se que a vítima tenda sido dopada. Foi observado também durante as apurações que a vítima era muito mais forte que a acusada. Por isso, a suspeita de ela ter sido dopada.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !