‘Movimento Lula Livre!’ acontece nesta sexta-feira em Resende

1

RESENDE

O Movimento Lula Livre! da Região das Agulhas Negras realiza a sua primeira atividade pública nesta sexta-feira, às 17 horas. Criado no dia da prisão do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, o evento terá concentração no Mercado Municipal de Resende, onde as pessoas sairão em caminhada até o bairro Campos Elíseos. Os manifestantes farão na sede do Sindicato dos Trabalhadores Químicos do Sul Fluminense, no Jardim Tropical, um encontro e vigília em defesa da liberação do ex-presidente, que ainda é o pré-candidato do PT à presidência da República.

“O nosso movimento foi criado na volta de São Bernardo do Campo, para onde fomos prestar solidariedade ao presidente Lula. Em apenas duas semanas, já temos 200 apoiadores em um grupo do Whatsapp. Chegou a hora de saímos das redes para as ruas”, explicou um dos participantes do movimento Lula Livre!, o servidor estadual Melzaque Caetano, do PT de Resende.

Outro integrante do movimento, o aposentado Rogério Coutinho, informou que o objetivo da manifestação é também dialogar em informar à população a motivação política de condenação e prisão de Lula. Para ele, foi feita uma grande aliança entre empresários, Rede Globo e parte do Judiciário.

“O nosso movimento é suprapartidário. É aberto a todos os cidadãos e cidadãs de Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis, independente de preferência partidária ou mesmo sem nenhuma, que desejam se manifestar contra mais essa injustiça da política brasileira, que atinge em cheio a nossa democracia, colocando o Brasil em um verdadeiro estado de exceção. Só a participação ampla da população irá reverter essa situação”, conclamou o servidor municipal Felipe Manfredo, do movimento Lula Livre!.

Além de Resende, outras manifestações ocorrerão em cidades da região: em Barra do Piraí será no dia 30 deste mês, às 16 horas, na Praça Nilo Peçanha; em Volta Redonda será no dia 1º de maio, às 16 horas, na Praça Juarez Antunes.

SOBRE PRISÃO

Lula está preso desde o dia 7 de abril na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. O ex-presidente foi condenado em duas instâncias da Justiça no caso triplex em Guarujá, em São Paulo. A pena definida pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região é de 12 anos e um mês de prisão, com início em regime fechado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

 

1 comentário

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !