Movimento Ética na Política de Volta Redonda completa 25 anos de atuação

0

VOLTA REDONDA

Nesta sexta-feira, 21, o Movimento Ética na Política (MEP) de Volta Redonda completou 25 anos de existência e diversas ações estão programadas para celebrar essa conquista ao longo deste ano. A ideia da criação do MEP surgiu a partir da busca de coerência e propósitos nas relações interpessoais e interinstitucionais na década de 90, quando um grupo de pessoas motivadas pelas lutas sociais desencadeadas a partir do processo de redemocratização do Brasil.

“Nesse sentido, em nível nacional, o movimento nacional pela ética na política, a ‘ética do cuidado’, o combate à fome e à miséria, capitaneado por Herbert de Souza, o Betinho e a defesa do aperfeiçoamento democrático e, em nível local, a atuação do Comitê Municipal Constituinte de Volta Redonda (1985 a 1989) e, na sequência, as articulações junto à 1ª Gestão do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano, foram referências importantes que motivaram a criação do Movimento Ética na Política, em Volta Redonda (MEP-VR)”, diz no site do MEP.

Isabella Ferreira Gonçalves, ex-aluna, estudantes de publicidade (UFRJ), coordenadora da Comissão de Festa dos 25 anos do Movimento, lembra que às movimentações relacionadas ao jubileu do Movimento serão celebradas ao longo do ano.  “A comissão já traçou indicadores para marca a data memorável, e já apontamos para ao longo do ano incrementarmos atividades sempre dando foco à história do MEP. Contudo, em meados de agosto faremos um grande momento festivo em um espaço amplo e público”, explicou Isabella.

Nesse ano jubilar do MEP, segundo a organização do movimento, duas atividades neste mês lembrarão os 25 anos. No dia 23, acontece a 3ª Colônia de Férias Científica na Pedreira da Voldac, no dia 24, reunião de trabalho da equipe Pedagógica para definição do ano letivo da “Escola MEP”, momentos que oportunizarão memória da caminhada do MEP, implementado também as sugestões à comissão de festas.

José Maria da Silva, o Zezinho, é um dos que integram o MEP do início até hoje. Ele já passou por diversos cargos, como coordenação, secretaria geral, atualmente ajuda no assessoramento técnico. “Basicamente hoje o movimento tem três frentes de atuação: no campo da política, nas questões ambientais e educativas. É o nosso tripé”, conta.

Dentre as lutas já encabeçada pelo MEP de Volta Redonda, uma se destaca. Elza Helena Sousa, líder comunitária, coordenou a primeira comissão provisória do movimento entre 1997 e 1999, atuando ainda como secretária entre 2000 a 2003, atualmente é membro do movimento. Ela lembrou que sua participação surgiu na época da criação de 72 cargos na Câmara de Volta Redonda sem concurso público.  “Iniciamos com a preocupação de promover consciência junto ao povo, assim questionar o trem da alegria. Fomos vitoriosos na época. Hoje, o grande salto de tudo é que com 25 anos o movimento continua firme, ampliado e com esperança, pois às necessidades do povo continua, não podemos parar”, lembrou.

EDUCAÇÃO

O MEP ainda desenvolve o Pré-Vestibular Cidadão, que acontece desde o ano 2000, com o objetivo de dar segmento a formação cidadã aos jovens. “A criação foi do professor Luiz Henrique de Castro Silva, que foi ainda o coordenador do MEP de 2008 a 2012. O professor foi uma espécie de cocriador, pois foi um ato coletivo com outros professores também”, lembrou Zezinho.

As mulheres sempre estiveram muito presentes e atuantes dentro do MEP. Além de Elza Helena, outras mulheres estiveram à frente do movimento, como a professora Jaqueline Gomes Alves, que atuou como professora no Pré-Vestibular Cidadão e em 2013 foi coordenadora do MEP.  “Foi uma passagem significativa para ampliar minha percepção sob muitos aspectos da realidade que, naquele momento, ainda era meio obscura. Se puder contribuir, sinto agradecida pela oportunidade que, certamente, fiz o melhor que pude. Gratidão pela lembrança e consideração”, disse.

Karina Avelar foi a primeira jovem que entrou na direção executiva do MEP (2012 e 2013). Com 17 anos na época, abriu caminho para os demais jovens que hoje estão à frente do MEP.  Atualmente, a coordenação é de Erick Barcellos, Davi Souza, Pedro Paulo Vidão, Vitória Portini e Nirlene Pirassol.

AMBIENTAL

A luta ambiental é outro tripé do movimento. “Até hoje temos essa frente para poder recuperar essa dívida socioambiental produzida pelo processo industrial especificamente em Volta Redonda. Não estamos atuando apenas para que sejam feitas correções, mas também buscando outros caminhos para oferecer. Destaco atualmente a discussão com o Poder Público para a criação de um Parque na Pedreira da Voldac para a comunidade”, citou Zezinho, sem esquecer de mencionar a montanha de escória que desde o ano 2000 é alvo do movimento.