Moradores e comerciantes destacam necessidade de cancela em passagem de nível, em Barra Mansa

0

BARRA MANSA
Depois que um carro foi atingido por um trem na passagem de nível na altura da entrada do Vila Nova, a segurança no local foi alvo de reclamações. Moradores destacaram a necessidade da instalação de uma cancela para impedir que motoristas avancem durante aproximação e passagem do trem. O acidente aconteceu na manhã da última terça-feira, dia 3. O veículo foi atingido pela composição ferroviária e teve a parte traseira destruída. Apesar do estrago não houve feridos.

A auxiliar de farmácia Feliciana de Lima trabalha em frente à passagem de nível onde ocorreu o acidente de terça-feira e contou que é comum presenciar abusos de motoristas. “Eles acabam se arriscando para conseguir passar antes do trem. E o trem buzina muito. Acho que o maior problema é a imprudência. Aqui sempre acontece acidente e a sinalização também está precária. À noite esse pedaço aqui é muito perigoso, os motoristas abusam muito”, afirmou.

O morador e comerciante Luiz Antônio da Silva acredita que com a colocação de uma cancela os riscos seriam menores. “Vira e mexe tem um acidente aqui, então acho que com uma cancela isso diminuiria bastante. Mas acho que é mais uma questão de educação. Porque tem alguns lugares que contam com cancela mas se tiver espaço ainda há motoristas imprudentes que passam mesmo assim”, falou.

Assim como Luiz Antônio, o vendedor Agilson Marcelo Silva disse que o maior problema não é a sinalização, mas sim a imprudência dos motoristas. “Acho que a cancela vai evitar 90% dos acidentes aqui, mas ainda há muita imprudência por parte dos motoristas. Não sei se a empresa vai querer colocar, porque vai ter um custo, inclusive de pessoal, porque tem que ter pelo menos três guardas aqui”, avaliou.

O aposentado Célio Reis Parreira opinou dizendo que a cancela diminuiria bastante a imprudência de motoristas. “Aqui realmente falta uma cancela, o trânsito aumentou muito nesse trecho, que dá acesso à Vila Nova, à Vista Alegre, apesar da visão da linha férrea que se tem dos dois lados é perigoso. Muito pela questão da imprudência. Eu moro aqui há 50 anos e os maquinistas buzinam e buzinam muito por sinal, de longe já acionam”, comentou.

TRENS TÊM PREFERÊNCIA
Através de sua assessoria de imprensa, a VLI, controladora da Ferrovia Centro-Atlântica e proprietária do trem envolvida no acidente de terça-feira, esclarece que mantém a sinalização vertical de advertência (Cruz de Santo André) prevista nas normas de trânsito, com a finalidade de alertar a população sobre o cruzamento com a ferrovia e reforçar a parada obrigatória aos motoristas antes da transposição da linha. A ferrovia ressaltou ainda que os maquinistas executam procedimentos especiais durante a passagem por trechos urbanos: redução de velocidade, acionamento da buzina e dos faróis da locomotiva para alertar sobre a aproximação da composição.

Além disso, a empresa garantiu que promove campanhas ao longo do ano com o objetivo de orientar as comunidades sobre a importância de manter um comportamento seguro em relação aos trilhos.

A VLI frisou ainda que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê que veículos que deslocam sobre trilhos têm sempre a preferência de passagem, não sendo considerado item obrigatório a implantação de uma cancela. O CTB considera infração gravíssima deixar de parar o veículo antes de transpor linha férrea.