Moradores de Pinheiral denunciam fumaça que vem de empresa de Barra do Piraí

1

PINHEIRAL

Moradores de Pinheiral estão passando por um transtorno diariamente com uma fumaça, que vem prejudicando pessoas que têm problemas respiratórios. Essa informação chegou ao jornal A VOZ DA CIDADE através de denúncias de residentes. Questionada, a Prefeitura de Pinheiral informou que realizou uma apuração no dia 28 para descobrir a origem da fumaça e constatou que o poluente vinha da empresa Frangos Rica, situada no município de Barra do Piraí. A cortina de fumaça tem sido diária e atinge os bairros Varjão, São Jorge e Vale do Sol ao fim das tardes.

Segundo as queixas dos moradores, a fumaça é densa e branca, podendo ser confundida com neblina, no entanto, o cheiro de queimado é evidente, e, mesmo com as portas e janelas fechadas, a fumaça invade as moradias. Os reclamantes afirmam ainda a fumaça aparece diariamente ao fim da tarde, e que há mais de uma semana essa situação perpetua.

Segundo a nota enviada pela Prefeitura de Pinheiral, Guardas ambientais junto com funcionários da Secretaria Municipal do Ambiente e Desenvolvimento Rural do município e os de fiscais da Prefeitura de Barra do Piraí, estiveram nos galpões da empresa. “A apuração teve que ser feita em ação conjunta entre os municípios, devido a Prefeitura de Pinheiral não ter o poder para notificar e nem autuar a empresa, que está situada em outro município. A Prefeitura de Barra do Piraí emitiu a notificação à empresa solicitando a apresentação de documentação, já que, durante a fiscalização no local, não foi apresentado os documentos necessários para que pudesse ser verificado se licença da empresa comporta o tipo de processo de queima adotado”, informou.

Ainda de acordo com a nota de Pinheiral, durante a apuração do local, os fiscais observaram que a queima se inicia ao fim da tarde e que pode ser originada da mudança no processo de aquecimento dos galpões, que antes era feita a gás e agora é com lenha de eucalipto. A prefeitura disse também que o processo é feito durante a noite por ser um horário com temperatura mais baixa e que os galpões precisam de aquecimento.

A empresa Frangos Rica foi procurada pelo A VOZ DA CIDADE, mas não respondeu aos questionamentos até o momento da publicação desta edição.

PREJUDICIAL À SAÚDE

Ainda conforme a nota de Pinheiral, esta cortina de fumaça pode ser prejudicial à saúde e gerar impactos ambientais. Segundo a moradora do Varjão, Simone Cristina de Souza, seu filho, de apenas sete anos, está sofrendo com a situação. “Meu filho realizou uma cirurgia no coração e ele costuma se cansar facilmente, e essa fumaça dá essa sensação de cansaço nele, pois ataca a bronquite e asma dele”, lamentou, afirmando que ninguém sabe a origem da fumaça.

A moradora do bairro Ypê, Leila Regina, contou que seu pai de 71 anos tem enfisema pulmonar e está sendo totalmente prejudicado. “Meu pai mora no Varjão, mas sempre o visito para saber como ele está e percebi que desde que isso começou o meu pai piorou, está ficando rouco, com muita falta de ar. Ele não pode ficar perto de fumaça de forma alguma”, lamentou, relatando que além do pai, outras pessoas no bairro têm problemas respiratório. “Meu pai tem um vizinho que tem rinite, além disso, existem muitas crianças no local que estão sendo prejudicadas”, ratificou.

TOMANDO PROVIDÊNCIAS

O A VOZ DA CIDADE entrou em contato com a Prefeitura de Barra do Piraí para saber quais procedimentos serão tomados para essa situação e se existe uma multa para tal ato. No entanto, até o momento da publicação desta edição, não obteve resposta. Mas, segundo a nota de Pinheiral, um fiscal de Barra do Piraí afirmou que será realizado o contato com o Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea), e que será marcada uma vistoria em conjunto com os municípios e o órgão. “A Secretaria do Ambiente de Barra em parceria com Pinheiral se coloca à disposição para coletar todas as informações necessárias para sanar o problema”, disse.

Pinheiral ainda informou que para situações como estas, a população pode denunciar o crime ambiental através dos números (24) 99987-4233 ou (24) 3333-1306.

1 comentário

  1. Não tiro a razão da população em reclamar da fumaça dessas queimas. Por outro lado, percebo que essa mesma população é complacente com as dezenas de queimadas de lixo e vegetação que ocorrem todos os dias. E olha que é altamente tóxica!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !