Ministério Público faz levantamento dos municípios mais transparentes do Estado

0

SUL FLUMINENSE
O Ministério Público do Rio de Janeiro fez um levantamento das 92 cidades do Estado colocando-as em um ranking de transparência na divulgação de dados da administração pública. O levantamento faz parte do Projeto Edificando o Controle Interno, que visa estimular a transparência e o controle social, de modo a fortalecer também o controle externo da Administração Pública. O A VOZ DA CIDADE analisou o ranking informando sobre a colocação das cidades da região.
A cidade melhor classificada na região é Valença, que aparece em oitavo lugar. Angra dos Reis é a 13ª colocada com nota de 6,2, seguida de Barra do Piraí em 14º (6.19). Comendador Levy Gasparian está na 16ª colocação com nota de 6,11. Volta Redonda é a 20ª colocada no ranking com 6.04 de nota. Logo depois, em 21ª posição está Itatiaia (6.04).
Piraí é a 25ª colocada no ranking com 5.92 de nota. Paty do Alferes está na 26ª colocação (5.92). Paracambi é a 29ª colocada com 5.76 de nota. Resende aparece com nota de 5.74 na 30ª colocação. Porto Real é a 32ª colocada (5.69). No 44º lugar está Rio Claro com 5.18 de nota. Barra Mansa é a 50ª colocada com nota de 5.03.
A cidade de Quatis está em 56º lugar com 4.96 de nota. Na 66ª colocação está Paraty, com 4.64. Pinheiral vem logo depois, na 67ª posição (4,63). Engenheiro Paulo de Frontin está na 67ª posição com nota de 4.58. Mendes está na 70ª colocação com 4.56 de nota. Paraíba do Sul aparece em 77º lugar com 4.39. Vassouras tem 4.25, na 80ª colocação, e Rio das Flores na 83ª com 4,15 de nota.
Três Rios ocupa a 91ª colocação com 5,6 de nota. A cidade que aparece no final do ranking não é da Região, é São José e Ubá. Em primeiro lugar, como cidade mais transparente do estado está Mesquita.
O levantamento levou em consideração questões referentes à Estrutura e Desenvolvimento, Auditoria, Transparência, Integridade, Atendimento ao Cidadão e Controladoria. Os questionários foram respondidos de forma online.
Segundo a coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania do MP, a promotora Marcela do Amaral, a facilidade de acesso nos portais de transparência é o ponto principal. O trabalho busca identificar as ações e as medidas adotadas no âmbito do Poder Executivo para promover a criação, implementação e/ou regulamentação das Controladorias, Ouvidorias, Corregedorias e Auditorias Internas, bem como conhecer as estruturas e atividades desenvolvidas, por meio de pesquisa composta de questões abertas e fechadas, as quais foram respondidas pelos titulares dos órgãos de Controle Interno juntamente com os responsáveis pelas demais áreas envolvidas nos processos, tendo sido incluídas, nesta nova etapa do ECI, as autarquias municipais e estaduais.
Questões referentes à Estrutura e Desenvolvimento, Auditoria, Transparência, Integridade, Atendimento ao Cidadão e Controladoria foram apresentados aos órgãos e entidades, cujas respostas, de caráter autodeclaratório, serviram de base para a formação do diagnóstico do perfil dos órgãos de controle interno.
A listagem completa do ranking de municípios está no http://www.mprj.mp.br/documents/20184/1180942/RelatorioECI.html.
PINHEIRAL
A cidade de Pinheiral é uma das últimas da região na colocação do MPRJ. Um dos que se manifestaram a respeito foi o vereador Dr. Magno. Ele afirmou que muitas pessoas o procuram para relatar dificuldade em acessar determinados itens no portal da transparência. “A população tem direito de ter acesso a essas informações e não tê-las de forma clara no site da prefeitura é totalmente prejudicial para nosso município. Transparência é o básico e isso não está sendo cumprido de forma clara”, observou.

error: Conteúdo protegido !