Menarca precoce quais as consequências?

0

BARRA MANSA

O seio que começa a nascer, o aparecimento dos primeiros pelos pubianos e a chegada da menstruação. Se já é difícil lidar com esses sinais de crescimento na adolescência, imagine só na infância. É isso que ocorre na puberdade precoce: características sexuais secundárias aparecem antes dos oito anos nas meninas e antes dos nove nos meninos.

Devido ao aumento de casos nas últimas décadas, o distúrbio não é visto com estranheza, apesar de trazer prejuízos à saúde e ser tratável com medicação. É esperado que a menarca aconteça em torno dos 12 anos. Mas entre os dez e os 15 considera-se dentro da normalidade.

Mas por que com tantos óvulos a fertilidade é comprometida? Nem sempre a qualidade dos óvulos é ideal, nem todos os óvulos chegam á fase madura, nem todos chegam a ser estimulados, ou seja, uma série de fatores.

O importante a dizer é que quanto mais ciclos menstruais a mulher têm, mais óvulos irão ser ‘desperdiçados’, como explica a ginecologista Ana Lúcia Torres mulheres que menstruam cedo tendem a ter a vida reprodutiva mais curta. “Uma mulher que menstruou aos 10 anos, terá uma vida fértil adulta muito menor do que uma mulher que menstruou aos 13, 14 anos, isso porque o fator idade influenciará na decisão de ter um filho”, citou.

A médica explica que se a mulher decidir engravidar aos 35 anos, terá menor quantidade de reserva ovariana para uma gravidez saudável, sem riscos de má formação e doenças cromossômicas. A genética familiar também é um dos fatores que implicará na fertilidade. “Isso porque há cromossomos, genética de algumas famílias que aceleram o amadurecimento dos óvulos. Enquanto uma mulher normalmente estimula de sete a 10 óvulos, com um folículo maduro em seu ciclo, há organismos que podem dobrar essa quantidade, por isso a incidência gemelar em alguns núcleos. Devemos lembrar que não ha como recuperar a reserva ovariana”.

MENOPAUSA

A menopausa é definida como a última menstruação da mulher. Em média, isso ocorre aos 51 anos nos países ocidentais, como o Brasil. Porém, se a última menstruação acontecer entre os 40-44 anos, é considerada menopausa precoce.

Segundo um artigo publicado no jornal científico Climateric, as consequências em longo prazo da menopausa precoce incluem diminuição da cognição, mudanças de humor, aumento do risco cardiovascular, perda da densidade óssea, disfunções sexuais, assim como aumento do risco de morte precoce.

Menarca aos 11 anos ou menos. Uma das causas naturais da menopausa precoce, segundo um estudo que avaliou 51 450 mil mulheres, é a idade precoce da menarca, ou seja, da primeira menstruação. No estudo, 7,6% das mulheres entraram na menopausa entre os 40 e 44 anos. Mulheres que menstruaram aos 11 anos ou menos têm maior chance de entrar na menopausa precoce. (risco 1,32 vez maior).

Não ter filhos: O mesmo estudo relacionou a idade da menarca com a nuliparidade (mulheres que menstruaram cedo e não tiveram filhos). As mulheres com menarca precoce e nulíparas (que não tiveram filhos) apresentaram duas vezes mais risco de entrar na menopausa antes dos 45 anos em comparação com as mulheres que tiveram a menarca aos 12 anos ou mais, e tiveram dois ou mais filhos.

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !