Mauá: Representantes do setor de turismo discutem a flexibilização

0

AGULHAS NEGRAS

Os representantes da Associação da Região de Visconde de Mauá (RVM) e do Conselho Regional de Turismo das Agulhas Negras (Conretur) querem debater com as prefeituras das cidades vizinhas da localidade turística na Serra da Mantiqueira medidas de flexibilização da atividade turística, mediante o cumprimento de ações de higiene e boas práticas. Hotéis e pousadas da região permanecem fechadas desde o início da quarentena, em março. Segundo dados da RVM, neste período o setor deixou de movimentar aproximadamente R$ 38 milhões.

Na segunda-feira, dia 4, o presidente da RVM, Paulo Gomes Oliveira, e o vice-presidente, Ary Zones, junto do presidente do Conrentur, Marcelo Carrasco Jimenez, tiveram reunião com a Prefeitura de Itatiaia. O grupo foi recebido pelo secretário de Turismo, Alexandre de Resende e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Rafael Veríssimo. No encontro discutiram as demandas relacionadas ao setor de hotelaria paralisado, no caso de Itatiaia, em obediência ao Decreto nº 3.420, como uma forma de prevenção ao novo coronavírus.

Visconde de Mauá, em Resende, é um dos principais destinos turísticos do estado – Divulgação

Segundo a prefeitura, os secretários receberam dos representantes da RVM e do Conrentur uma carta direcionada ao prefeito Eduardo Guedes, onde solicitam a abertura das atividades de hotelaria mediante o cumprimento das ações de higiene e  também um documento com as boas práticas que serão seguidas. Dentre os tópicos do documento está o compromisso com a intensificação do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), a redução da taxa de ocupação para 50%, a vedação do uso de ambientes coletivos, a limpeza e desinfecção diária e sistemática de todas as dependências como salão de jogos, academias, piscina, sauna, etc. “Fizemos um protocolo de boas práticas para pousadas e restaurantes. Pedimos um processo de treinamento para os profissionais do setor e quando for possível retomar as atividades estarmos aptos ao melhor atendimento. A intenção é que as prefeituras levem nossa sugestão ao conhecimento do Ministério Público como base para futuras reuniões que seja abordada a possível retomada do setor”, explica Paulo Gomes.

A meta é ter encontro regional com as administrações municipais de Resende e também Bocaina de Minas (MG) comentando a intenção de o setor manter a disponibilização nas áreas privativas do álcool gel 70% ou substância similar, a  flexibilização dos horários de início e término das diárias, com o objetivo de evitar  aglomeração de pessoas na recepção dos hotéis e pousadas  e também o de seguir todas as medidas de higiene importantes para a prevenção da doença. “A PMI disse que ia estudar os procedimentos e combinamos que ao menos uma vez por semana devemos manter uma reunião. Vamos propor o mesmo em reunião prevista para esta quinta-feira, dia 7, em Resende. E, depois, agendar com a Prefeitura de Bocaina de Minas. Essas três prefeituras tem normas que a rede hoteleira da região de Mauá segue e pretende flexibilizar. Somando todos os feriados prolongados e finais de semana fechados, deixamos de movimentar R$ 38 milhões, o que representaria em torno de 25 mil turistas nos visitando. Mantemos a orientação para quem tinha reserva na região que faça o reagendamento e não cancele. Felizmente a maioria tem acatado”, frisa Paulo Gomes.

RECOMENDAÇÃO

As entidades do setor de Turismo pretendem organizar as informações/instruções com todas as medidas protetivas contra o Covid-19, assim como promover o treinamento de colaboradores do setor para procedimentos específicos. As reuniões de alinhamento seriam feitas diariamente usando a ferramenta Diálogo Diário de Segurança. “Se algum trabalhador (proprietários, empregados próprios ou terceirizados) apresentar sintomas de contaminação pelo Covid-19, deverá buscar orientações médicas, bem como serem afastados do trabalho, pelo período mínimo de 14 dias, ou conforme determinação médica, sendo que as autoridades de saúde devem ser imediatamente informadas desta situação”, ressalta o comunicado às autoridades.

error: Conteúdo protegido !