Marcelo Russo deixa delegacia de Paraty e assume Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública

0

PARATY

O delegado Marcelo Russo deixou a 167ª Delegacia de Polícia (DP) e assumiu neste início do ano a Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública, vinculada ao governo de Paraty. Ele conversou com exclusividade com o A VOZ DA CIDADE e falou sobre o convite e os projetos para a pasta.

Russo explicou que o convite veio após as eleições municipais 2020, com a vitória do prefeito reeleito Luciano Vidal (MDB), que teve 11.052 votos (47,83%). Ele disse que havia especulações sobre o seu nome, assim como de outros, por conta do trabalho desenvolvido a frente da 167ª DP, onde teve titularidade no período de dois anos. “Ele (o prefeito) no dia seguinte me procurou e me indagou sobre de que forma eu poderia contribuir com o meu trabalho para o município. O meu nome começou a ser cogitado pela própria população pelo meu trabalho de destaque na delegacia”, disse, explicando que em virtude da pandemia, ele teve uma aproximação maior com o governo municipal por conta das operações conjuntas para evitar aglomerações de pessoas, uso de equipamentos de proteção, entre outros para evitar a propagação da Covid-19. “Estávamos dando esse apoio e a minha imagem ficou muito vista, independente de qualquer participação, mas sim pela integração, que foi muito bem feita. Não posso negar que o prefeito sempre foi muito solicito com a delegacia e com os órgãos de segurança pública, em geral. Qualquer coisa que precisássemos, até uma alimentação para algum policial, ele nunca negou”, comentou o policial, completando que pelo tempo que atuou na 167ª DP, conhece bem Paraty.

Ele, questionado, também explicou como fica a sua situação como delegado assumindo uma secretaria. “Continuo delegado da Polícia Civil e fico lotado no Departamento Geral de Gestão de Pessoal (DGGP) cedido ao município de Paraty. Continuo com o meu cargo, mas fico emprestado”, aclarou.

O delegado também ponderou de que forma o seu trabalho pode contribuir para a cidade. Um dos destaques que ele frisa é que a Guarda Municipal agora vai ter com a Polícia Civil e com o 33° Batalhão de Polícia Militar (BPM) uma maior integração. “Sei fazer bem esse meio de campo com os órgãos estaduais. Tenho amizades com as duas (forças policiais). Essa integração vai se intensificar ainda mais e quem vai ganhar com isso é a população”, destacou, lembrando que o delegado que assumiu a titularidade da 167ª DP no seu lugar é o policial Marcelo Haddad, que esteve a frente da 100ª DP de Porto Real, responsável também pela segurança de Quatis.

Marcelo Russo explica que hoje ele está organizando os cargos e a distribuição das funções e que em breve, em médio prazo, a população de Paraty vai sentir a melhoria, uma mudança na filosofia da segurança local. Ele também frisou que foi muito bem recebido pela GM e se sentiu acolhido.  “Vamos melhorar, pois sempre quem entra sendo sucessor, tem aquela força nova. Aquele sentimento de motivação. Acredito que ela acontecerá com certeza”, ponderou, discorrendo que pretende manter um relacionamento com a população, que poderá continuar contribuindo com o seu trabalho fazendo denúncia; lembrando que para isso a GM tem um canal com os moradores, cujas informações podem ser feitas por meio do telefone 153.

Ele conclui defendendo que a dinâmica dele será a mesma, só que agora com a fração de competência diferente. “A GM tem a questão de postura, patrimônio, edifícios públicos. Outras competências, como trânsito; diferente da que a polícia tem. Então vou trabalhar dentro da minha alçada primordialmente, que é meu principal foco. E, na medida do possível, sempre resolvendo de forma mais ampla as ocorrências”, finaliza Marcelo Russo.

error: Conteúdo protegido !