Mãe e padrasto são apreendidos após suposta agressão em bebê de dois meses

0

VOLTA REDONDA

A delegada Mônica Areal e a equipe da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM), apreenderam ontem em Volta Redonda uma menor, de 14 anos, e um homem, de 22. Eles são suspeitos de agredir uma bebê, de apenas dois meses, há cerca de um mês e meio. A criança estava no Hospital São João Batista (HSJB) com traumatismo craniano, mas foi transferida na manhã de hoje para um hospital particular na cidade. Eles são moradores do bairro Belo Horizonte.

Segundo relados da delegada, eles foram presos em flagrante no início da noite por infringirem o artigo 1º, §4º, inciso II da Lei. 9.455/1997 (tortura). Ela conta que a prisão ocorreu após os policiais tomarem conhecimento, por meio do Conselho Tutelar, de que teria dado entrada no HSJB uma bebê com traumatismo craniano e múltiplas fraturas pelo corpo.

Mônica conta que após entrevistarem os presos, eles relataram que há cerca de 10 dias passados, a pequena teria caído de um colchão com a espessura aproximada de 10 centímetros que se encontrava no chão. Não convencidos com a história contada pelos pais da bebê, cuja queda da pequena altura não seria suficiente para causar tamanho dano à criança, os policiais se dirigiram ao hospital acompanhados de um perito. “Após os devidos exames constatou que a bebê vinha sofrendo agressões há pelo menos um mês e meio, isto é, praticamente desde quando nasceu, e que o traumatismo craniano teria ocorrido a não mais que 24 horas do horário que havia sido internada, 7h25min do dia de ontem”, contou Mônica Areal.

Sem restar dúvidas de que a bebê vinha sendo torturada ao ser agredida continuamente, a autoridade policial, juntamente com os seus agentes, deram voz de prisão à mãe da pequena e ao padrasto, lavrando o auto de prisão em flagrante e recolhendo ambos na delegacia, já que os mesmos deveriam garantir a integridade física da recém nascida.

Hoje, a unidade médica informou que o estado de saúde da bebê é estável.