Leilão de inservíveis rende R$ 113 mil para a Prefeitura de Resende

0

RESENDE

A Secretaria Municipal de Administração arrecadou R$ 113.900 no leilão de inservíveis on-line, promovido entre os dias 12 de março e 6 de abril. Os 23 lotes ativos para o leilão foram arrematados com lances feitos pelo site do leiloeiro www.murilochaves.com.br.O resultado positivo superou as expectativas da Administração Pública, que estimativa faturar aproximadamente R$ 50 mil.

O lote de sucatas de luminárias, resíduos oriundos das substituições da iluminação por tecnologia de LED no município, foi um dos mais procurados pelos participantes do leilão. Foram feitas várias apostas no lote de luminárias, que possuía cerca de 6,2 mil peças. O vencedor adquiriu o lote das luminárias pelo valor de R$ 68.100.

O governo municipal disponibilizou 23 lotes ativos para o leilão, entre bens móveis, materiais, máquinas, sucatas e veículos. Os principais lotes eram veículos sucateados e luminárias. Os lotes pertenciam à Prefeitura de Resende, à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, à Secretaria Municipal de Saúde e ao Instituto da Educação do Município de Resende (Educar).

O aviso do leilão foi publicado no dia 12 de março de 2021, no Boletim Oficial da Prefeitura de Resende e, no dia 15 de março, no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro (DOERJ) e no Diário Oficial da União (DOU). Os participantes acompanharam os resultados em tempo real, por meio do catálogo divulgado no site do leiloeiro. O leilão foi somente on-line em virtude das medidas preventivas contra o novo coronavírus (Covid-19).

Desde a data de publicação até o dia 26 de março, os interessados puderam visitar o Parque do Leilão, a partir de agendamento feito pela Divisão de Patrimônio da Secretaria de Administração, visando evitar aglomerações. No feriadão, as visitas ficaram suspensas.

O secretário municipal de Administração, Kaio Márcio Resende de Paiva, comemorou o sucesso do leilão, lembrando que o valor arrecadado será revertido em investimentos para o município. “O resultado do leilão virtual foi bem satisfatório, tendo o lote de sucatas de luminárias como um dos mais apostados, com o lucro de R$ 68.100. Os valores arrecadados durante o leilão devem ser, obrigatoriamente, utilizados na aquisição de bens de caráter permanente, dependendo dos critérios de conveniência e oportunidade, que são avaliados pela Administração Pública. O leilão é um meio legal que a atual gestão possui de alienar bens públicos, já que não podem ser doados em razão do seu estado de conservação. A recuperação dos bens listados para o uso adequado acaba sendo economicamente inviável, desta forma, por meio do leilão ocorre a melhor destinação aos cofres públicos”, frisa, acrescentando que a atual gestão já realizou dois leilões, em 2017 e 2020. A edição de 2020 arrecadou aproximadamente R$ 200 mil.

Vale ressaltar que o leilão on-line visa, ao máximo, garantir imparcialidade e recuperabilidade dos valores dos bens sucateados. Por sua vez, os bens arrematados passam pelo processo de reciclagem por parte dos vencedores, fator que contribui para esvaziar os espaços públicos, além de gerar sustentabilidade no âmbito do Poder Executivo e preservar o meio ambiente. As peças que vão a leilão, geralmente, ficam armazenadas na Área de Exposições da cidade.

error: Conteúdo protegido !