Legislativo mobiliza a população sobre o combate à pedofilia em Resende

1

RESENDE

Uma audiência pública realizada na noite de quarta-feira, dia 22, na Câmara de Vereadores chamou a atenção da população sobre o “Combate à pedofilia”. O encontro foi solicitado pelo vereador Tiago Vieira da Silva, o Tisga (Cidadania) e contou com a presença do comandante da Guarda Municipal de Resende, César Laurindo; do diretor da Casa de Custódia Eliel Ogawa; do vereador Roque Cerqueira (PDT); do presidente da ONG Rio Mais Feliz Sem Pedofilia, Moacir Luiz de Souza; e representantes da Polícia Militar, das secretarias municipais da Saúde e Educação, da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), entre outros.

Autoridades destacaram que trabalho dos vários setores envolvidos seja mais integrado no que diz respeito à Pedofilia-Divulgação

O principal ponto em comum entre as falas das autoridades presentes foi a necessidade de que o trabalho dos vários setores envolvidos seja mais integrado no que diz respeito à Pedofilia. “A comunicação entre todos os órgãos relacionados a esse tipo de crime – como a secretaria de Saúde, a de Educação, a Polícia e o Judiciário – é fundamental para atender às vítimas da melhor forma possível, protegê-las e punir o agressor”, ressaltou o vereador Tisga, acrescentando que todos serão os participantes da mesa de trabalhos foram convidados a contribuir para os trabalhos da recém-criada Comissão da Criança e do Adolescente do Legislativo. A Comissão Permanente foi criada a pedido do vereador Tisga e tem entre seus objetivos fiscalizar e acompanhar políticas governamentais para esse público.

Tisga ainda destacou a importância de que mais profissionais sejam capacitados para atuar em casos de abuso sexual de menores de idade, de forma a evitar que o dano psicológico causado às vítimas seja ainda maior. “É preciso poupar as crianças e jovens que denunciam a agressão, impedindo que sejam expostos desnecessariamente e colhendo seu depoimento da forma adequada, o que requer profissionais altamente capacitados”, apontou o parlamentar.

PALESTRA

O encontro foi encerrado por uma palestra do presidente da “ONG Rio Mais Feliz Sem Pedofilia”, Moacir Luiz de Souza, que dividiu com o público sua trajetória pessoal até se tornar um ativista na área de combate à pedofilia e falou sobre o trabalho realizado pela Polícia Federal em torno do tema por meio da ação social Federal Kids.

Moacir ressaltou a importância de se debater o tema e informar a população sobre como reconhecer sinais de abuso e como denunciar. Os casos de crimes sexuais contra menores de idade podem ser denunciados de forma anônima pelo Disque 100 (Disque Denúncia) ou ligando para o 190.

1 comentário

  1. A “pedofilia” não é tipificada como crime no código penal e sim como doença, de acordo com a agência Nacional de saúde. O crime seria de estupro de vulnerável entre outros…

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !