Legislativo aprova gratificação para fisioterapeutas concursados da prefeitura de Resende

0

RESENDE

O plenário do Legislativo aprovou, de forma unânime, um projeto de lei do Executivo Municipal que beneficia fisioterapeutas concursados do município na forma da Gratificação por Condições e Atividades Diferenciadas de trabalho (GCDAT). Terão direito à gratificação os servidores fisioterapeutas que exercem atividades no Centro Municipal de Reabilitação e Hidroterapia, os que atuam nas Unidades de Saúde da Família, bem como aqueles que trabalham nas Unidades Básicas de Saúde. De acordo com o presidente do Legislativo, o vereador Roque Cerqueira (PDT), a gratificação concedida a esses servidores faz justiça aos excelentes serviços prestados por eles. Roque também lembrou do papel do Poder Legislativo no reforço orçamentário dos cofres da Prefeitura.

O projeto de lei que concede gratificação aos servidores fisioterapeutas de Resende corresponderá a 30% do valor atribuído ao Cargo de Provimento em Comissão (simbologia CC-1). Terão direito a este benefício os fisioterapeutas que trabalhem até às 20 horas, pelo menos em um dia da semana, no Centro Municipal de Reabilitação e Hidroterapia; aqueles que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) com atendimento em grupo; os que ministram palestras educativas; e os profissionais que trabalham nas Unidades de Saúde da Família (USF), desde que realizando atendimentos domiciliares, em grupos fisioterapêuticos ou realizando palestras. “Esse projeto de lei será um marco na vida dos fisioterapeutas do município, uma vez que essa gratificação que passarão a receber vai fazer a diferença no dia a dia desses profissionais tão dedicados e que prestam excelentes serviços à nossa população. Essa gratificação já era paga a outros servidores da Saúde, como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e dentistas, portanto, nada mais justo do que estendê-la aos fisioterapeutas. Em tempos de crise financeira, é sempre muito difícil defender o aumento de gastos, porém, lembro que nós aqui da Câmara nos dispusemos a auxiliar o Executivo quando devolvemos mais de R$ 3,2 milhões à Prefeitura no final do ano passado”, enfatizou Roque.

O presidente lembrou que a devolução da verba  teve como foco os investimentos na área da Saúde e afirmou que “investir em Saúde também significa investir na valorização desses servidores”. Após a aprovação por unanimidade no plenário da Casa por parte dos vereadores, o projeto de lei retorna à Prefeitura e aguarda a sanção da Prefeitura.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !