Justiça nega pedido de autonomia da Prefeitura de Volta Redonda para templos e academias, mas autorização continua

0

VOLTA REDONDA
Mesmo quando a prefeitura conseguiu um acordo com o Ministério Público para reabertura dos templos religiosos no último dia 11, tentou outra ação na Justiça solicitando autonomia para decidir funcionamento desses locais. Sobre esse pedido, a Justiça negou. A decisão foi do juiz da 6ª Vara Cível, André Aiex, publicada na noite de segunda-feira, dia 29. A prefeitura não foi ainda notificada da decisão para informar se vai ou não recorrer, porém, ainda está em vigor o acordo de flexibilização para esses dois setores e, a partir de segunda-feira, 6, quando os estabelecimentos forem reabertos, esses locais poderão funcionar, mediante as regras já estabelecidas.
As igrejas retornarão com funcionamento com 30% de sua capacidade e diversas regras e as academias, que tiveram nova flexibilização na última semana, poderão funcionar, conforme estabelecido, com um professor e um aluno por hora.
Segundo informações da prefeitura, houve essa tentativa de lutar por autonomia das decisões e não ficar vinculado a decretos do Governo do Estado porque o Ministério Público não é favorável a reabertura de academias.
Na nova decisão sobre o pedido de autonomia de Volta Redonda em decretar sobre igrejas e academias, o juiz justifica que por causa dos noticiários e informações dadas pelo próprio prefeito Samuca Silva, sobre o fechamento da cidade por sete dias devido ao aumento dos casos da Covid-19, a decisão foi tomada. É destacado ainda que o Hospital Regional não está mais recebendo pacientes com Covid-19 por falta de pagamento do governo do estado. Aiex impede também que o Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA), retome aulas presenciais para os cursos da área da saúde.
NÚMEROS DE VOLTA REDONDA
A Prefeitura de Volta Redonda atualizou hoje os dados sobre o coronavírus na cidade. Agora são 1.711 casos confirmados  e 6.807 notificados como suspeitos. Os curados são 1.252 e 2.010 exames deram negativos. São 69 óbitos em Volta Redonda. Houve um aumento de 8,7% dos casos suspeitos, ocupação de 12% dos leitos do Hospital de Campanha e 37% dos leitos de UTI da rede municipal (sem contar o Hospital Regional).

error: Conteúdo protegido !