Integrante da família Serfiotis é preso suspeito de tentar extorquir R$ 2 milhões de prefeito

7

PORTO REAL

Foi cumprido na tarde de ontem um mandado de prisão contra Adriano Arlei Serfiotis, filho do ex-prefeito falecido de Porto Real, Jorge Serfiotis, e irmão do atual deputado federal Alexandre Serfiotis. O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, cujo autor da ação foi o Ministério Público. Há mais três nomes que constam no processo, mas segundo informações da 100ª Delegacia de Polícia ao A VOZ DA CIDADE na manhã desta quinta-feira, apenas Adriano está detido no local desde a tarde de ontem. Os demais citados no processo são de Duque de Caxias e serão detidos pela delegacia de lá. O motivo divulgado no processo é que os envolvidos teriam tentado extorquir do atual prefeito Ailton Marques (PDT) a quantia de R$ 2 milhões.

Adriano Serfiotis, segundo informações da delegacia, já foi transferido no final da manhã desta quinta-feira, 20, para a Casa de Custódia de Volta Redonda.

O processo do mandado de prisão menciona as palavras audácias e destemor, para dizer que há uma indicação de impunidade pelos atos. “Há, assim, a necessidade de resguardar a ordem pública e a paz social, a fim de se evitar a reiteração criminosa. Indispensável também garantir a adequada instrução processual, eis que a ação penal ainda está se iniciando, tendo a prisão cautelar o escopo de preservar a integridade física e emocional da vítima e das testemunhas civis que irão depor em Juízo”, diz trecho do mandado de prisão assinado pela juíza Priscila Dickie Oddo.

Ainda na determinação, foi informado que o Ministério Público formulou ainda o pedido de busca e apreensão em dois endereços: de Adriano e de outro homem para busca de armas de fogo e aparelhos celulares. Há um inquérito policial que consta que os crimes foram praticados com emprego de armas de fogo.  Foi solicitada ainda a quebra de sigilo telefônico dos envolvidos.

A assessoria do deputado federal Alexandre Serfiotis foi procurada para saber se a família se pronunciaria sobre a prisão de Adriano, mas até a publicação dessa nota não tinha enviado resposta. O prefeito Ailton Marques também foi procurado, mas não foi encontrado para falar sobre o caso.

CASO DO HELICÓPTERO

No dia 2 de maio, homens do Rio de Janeiro chegaram de helicóptero na prefeitura a procura de Ailton Marques. Um dos funcionários da prefeitura viu com um deles uma arma e chamou a policia. O quarteto parou na delegacia, mas foi liberado porque disseram que um deles era empresário e queria falar sobre abrir negócio na cidade com o prefeito. Porém, informações de fontes do jornal já apontavam que o prefeito estava recebendo ameaças. Ele mesmo, por telefone, se calou quando foi questionado por um momento, mas disse que é normal acontecer isso com prefeitos. Não há ainda informações sobre se o caso atual tem ligação com o que aconteceu no mês de maio. O A VOZ DA CIDADE continua apurando o caso ao longo do dia.

7 Comentários

  1. Adriano ! poxa vc meu amigo ! para com essa Doideira .vc tem tudo ,cara ,vigia já esteve com um salário de causar inveja na cidade .não precisa se envolver com mafiosos não .vc teve uma ótima Educação conhecimento para meu Amigo a ainda há tempo de vc Reconhecer a verdade !
    Esta faltando DEUS na sua vida !

  2. Poxa Adriano .vc já teve um exemplo que não compensa fazer coisas Errada ! a Juíza deu uma chance a VC e vc continuou cara agora ela não tem nem como aliviar vc esta aprontando de Novo .isso não compensa o preço é muito caro .nada paga a Liberdade de um Homem .porem vc tem uma formação legal poderia presta um bom concurso e da exemplo de um cidadão porto realense Rapaz se DEUS le tirar dessa torço pra vc busca um proposito com DEUS e virar essa pagina porque muito que fez muito menos que vc já partiram dessa pra pior Deus esta le dando ainda uma oportunidade Att Fred

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !