Idosa é detida em Volta Redonda por maus-tratos contra animais

0

VOLTA REDONDA

A equipe da 93ª Delegacia de Polícia (DP) deteve na tarde de quinta-feira, dia 19, uma idosa, de 79 anos, pelo crime de maus-tratos contra animais.

Policiais do setor de inteligência, coordenados pelo delegado titular, Luiz Jorge Rodrigues da Silva, após receberem denúncia de que havia um cachorro em estado grave de maus-tratos no bairro Niterói, foram até a residência da suspeita. “Diante das informações os polícias diligenciaram ao local e foi preciso retirar o animal rapidamente da casa para que fosse possível tentar salvar sua vida, mas infelizmente ele morreu. Após o resgate, os policiais saíram em busca da autora, que foi encontrada próximo ao local de seu trabalho, onde foi capturada e conduzida a delegacia”, disse o delegado.

A idosa foi autuada no artigo 32 da Lei 9605/1998 do Código Penal (CP) por maus-tratos contra animais e está à disposição da Justiça.

A Polícia Civil solicita a colaboração de todos para tornar Volta Redonda uma cidade mais segura. Qualquer informação, de forma anônima, pode ser feita para o telefone do Disque Denúncia (24) 3339-2462.

A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar Animal, também acompanhou a ação. De acordo com a coordenadora municipal de Proteção e Bem-Estar Animal, Ana Andrade, a cadela foi encontrada em situação de maus-tratos, apresentando ferida contaminada por vermes, em local sujo e amamentando dois filhotes. “Recebemos a denúncia de que o animal estava há dois dias sem se movimentar. Ao chegar, a encontramos fraca, pálida e fria, mas ainda com vida. Acionamos a clínica ‘Apaixonados por Quatro Patas’, que prontamente socorreu e levou animal para atendimento veterinário, porém ele não resistiu”, lamentou Ana.

Os filhotes – um macho e uma fêmea-, que aparentam ter aproximadamente dez dias de vida, estão em lar temporário e após período de desmame serão colocados para adoção. Outros animais encontrados no local, esses sem apresentar más condições de saúde, também serão encaminhados para lares temporários.

“Agradeço os policiais que não cessaram as buscas após a mulher fugir do flagrante, para encaminhá-la até a delegacia. Por isso é importante que as pessoas denunciem pelo nossa Central de Atendimento Único (CAU) telefone: 156 e também na delegacia”, orientou a coordenadora.