Idealizador do Arraiá da Cidadania quer a volta da Feira da Primavera

0

VOLTA REDONDA

Idealizador do Arraiá da Cidadania, que está levando milhares de pessoas à Praça Brasil desde a última quinta-feira, dia 4, o ex-secretário de Ação Comunitária de Volta Redonda, Munir Francisco, afirmou que vai propor a volta da Feira da Primavera.

Segundo Munir, que é irmão do prefeito Antonio Francisco Neto, as duas festas terão a mesma proposta de ajudar as entidades sociais, mas com algumas características diferentes. “O Arraiá da Cidadania é uma ação basicamente voltada aos cidadãos de Volta Redonda e com a pegada de festa junina, enquanto a Feira da Primavera tinha um caráter mais regional. Vinha gente de todo lugar assistir aos shows, as apresentações, a escolha da Rainha da Primavera”, disse Munir, que é pré-candidato a deputado estadual a pedido de Neto.

Munir, que foi secretário de Ação Comunitária por 14 anos, destacou que as entidades assistenciais precisam de todo apoio possível. Neste sentido, segundo ele, a realização de festas e festivais ajudam a aproximar a população das entidades. “Mais do que captar recursos para as entidades, estas festividades ajudam a estreitar os laços da população com as entidades. Isso gera frutos o ano inteiro”, afirmou Munir.

Ele garante que independentemente do local onde esteja nos próximos anos, irá buscar recursos que possam garantir a volta da Feira da Primavera e a manutenção do Arraiá da Cidadania. “Acredito que eu possa ajudar nisso e é para isso que o Neto pediu minha ajuda”, contou.

O pré-candidato disse ainda que a retomada do Arraiá da Cidadania se tornou uma grande lição a todos que militam na área da assistência social. E lembrou quando criou a festa ao lado de Neto, no mandato anterior do irmão prefeito. “Durante determinado período, as entidades ficaram impedidas de receber recursos da prefeitura. A situação de algumas delas era de penúria e então idealizamos esse Arraiá da Cidadania. Com o sucesso, a gente achou que essa festa jamais sairia do calendário municipal, mas acabou que nós últimos anos ela foi abandonada pelo antigo governo. Felizmente, ela não foi esquecida pela população e hoje temos a festa de volta”, finalizou.