Hospital Municipal de Porto Real realiza captação de órgãos pela primeira vez

0

A madrugada do último dia 6 foi de grande mobilização no Hospital Municipal São Francisco de Assis, é que o local realizou pela primeira vez a captação de órgão. A família de um paciente que teve morte cerebral confirmada autorizou a doação de duas córneas, dois rins e do fígado do paciente, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC). A ação envolveu a Organização de Procura de Órgãos e Tecidos (OPO Barra Mansa), vinculada ao Programa Estadual de Transplante, responsável por trazer os profissionais que realizaram a captação de órgãos.

O diretor do Hospital, Danilo Bândoli destaca que a doação de órgãos é uma atitude maravilhosa, mas cabe aquele que desejar fazer esse ato comunicar essa vontade à família. “Estamos muito satisfeitos em poder participar desse momento, desse gesto tão nobre por parte da família do doador. Foi um trabalho de parceria que só se deu graças ao empenho da equipe do Hospital, dos parceiros da OPO Barra Mansa e, principalmente do trabalho do acolhimento que deu todo suporte à família do doador”, relata o diretor.

O responsável técnico do Hospital, Cyrano dos Santos, agradeceu à família e a todos os profissionais envolvidos no procedimento. “Só temos a agradecer à família e a todos os profissionais que participaram desse momento. Mesmo diante da dor profunda, a família acolheu o pedido feito pelo ente querido e através desse ato grandioso, conseguiu oferecer mais qualidade de vida aos receptores, que com certeza aguardavam ansiosos por esse momento”.

Segundo o Ministério da Saúde (MS), o Brasil registrou recorde de doadores de órgãos no primeiro semestre. Foram 1.662 doadores, um aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar disso, o MS afirma que ainda existe muita recusa por parte das famílias. O percentual registrado de recusas de transplantes ainda é alto, cerca de 43%.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !