Horta em casa é opção saudável durante a pandemia

0

SUL FLUMINENSE/BARRA MANSA

A necessidade de ficar em quarentena para prevenção da Covid-19 e a discussão da importância da alimentação saudável fez crescer a busca pelo material sobre como plantar hortas em casa, disponibilizado pela Secretaria Estadual de Agricultura. A pasta mantém, de forma gratuita, o projeto Hortas Urbanas, cujo objetivo é ensinar a montagem de pequenas hortas em residências e está disponibilizado todo material online.

As aulas presenciais do curso estão suspensas em função da pandemia, mas o vídeo e o material informativo estão sendo disponibilizados no site rj.gov.br/secretaria/agricultura e há como tirar dúvidas também pelo e-mail [email protected].

Pessoas que já realizam o ato de plantar relataram ao A VOZ DA CIDADE que além de consumir um alimento mais saudável, a atividade é terapêutica e ajuda a ocupar o tempo. De acordo com a nutricionista da Secretaria de Agricultura, Tatiana Novo, cultivar o alimento em casa traz maior proximidade com a natureza. “Possibilita também ter hortaliças, legumes e frutas orgânicas, sem uso de agrotóxicos e com maior valor nutricional. Com a pandemia, a preocupação com a saúde se torna mais forte e devemos aproveitar para criar bons hábitos”, destacou.

Com 68 anos, Adilson Reis de Lima, morador do Centro de Barra Mansa, começou a plantar em casa há mais ou menos oito meses. Segundo ele, cuidar de uma plantação preencheu seu tempo e serviu como uma terapia. “É bom levantar cedo para aguar a planta e vê-la crescer. Depois é melhor ainda colher e comer o alimento fresco”, disse, afirmando que o ato é gratificante. “Eu utilizo objetos caseiros para as plantações, como, por exemplo, baldes e bacias. Planto cebolinha, salsinha e pimenta. Só não planto outras coisas por falta de espaço” relatou.

Outro morador de Barra Mansa, do bairro Vista Alegre, João Filho de Carvalho, de 63 anos, aproveitou um espaço em uma praça pública em frente a sua casa, que estava abandonada e começou as plantações. No local, ele plantou mandioca, quiabo, folhas para chá e temperos, manjericão, alecrim, entre outras coisas. “O chefe do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), chegou a ver as plantações, aprovou e disse que ficou muito bonito”, contou, destacando que já planta há cinco anos, mas que com a pandemia, ele passou a se dedicar mais. “Para mim tem sido terapêutico, fui criado na roça, então gosto do cheiro da terra, me faz bem cuidar dessas plantas”, ratificou.

BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

A nutricionista Tatiana Novo explica que alimentos cultivados de forma natural possuem maior quantidade de micronutrientes (sais minerais e vitaminas), maior teor de ferro e magnésio em vegetais como cenoura, alface. “O tomate, por exemplo, é rico em nutrientes como potássio e fósforo, antioxidantes e vitamina A, C e E”, explica Tatiana.

A cenoura é muito fácil de cultivar e com altas propriedades nutritivas. Ela pode ser plantada ao longo de todo ano e é rica em vitamina A, antioxidante e fibras. Outro destaque é para o morango, que segundo a profissional é uma fruta rica em vitamina C que auxilia no aumento da resistência do organismo a infecções, contém ainda vitamina B5 e ferro.

Segundo informa a secretaria, alguns alimentos se adaptam bem e podem ser plantados em casa, em pequenos vasos, como: cenoura, beterraba, acelga, alface, rabanete, espinafre, coentro, cebolinha, morango, abobrinha, ervilha, vagem, tomate e abacate.

DICAS PARA HORTA EM CASA

Garrafas PET podem ser usadas como vaso de planta. Basta cortar no meio e fazer alguns furos no fundo. Elas também podem se transformar em um regador, fazendo pequenos furos na tampa; Além disso, algumas plantas não precisam de luz do sol o dia inteiro, cerca de 4 horas de luz por dia são suficientes; Outra dica interessante é que restos e cascas de vegetais e frutas como a casca da banana, se transformam em excelentes adubos caseiro; uma parede também pode virar uma horta, pendurando os vasos.

error: Conteúdo protegido !