Homem é assassinado a tiros em plena luz do dia no bairro Lavapés, em Resende

0

RESENDE

Mais um homicídio é registrado em plena luz do dia no município. Este é o quarto assassinato ocorrido em menos de quatro dias. O autônomo Carlos Alberto Santos da Silva, conhecidos pelos apelidos de “Carlinhos” ou “Queimadinho”, 32 anos, foi assassinado a tiros, na tarde desta quarta-feira, no bairro Lavapés, na região Central da cidade. Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito da morte de Carlos Alberto foi preso e nem informações sobre o motivo do crime. O Grupo de Investigações Gerais (GIC) da 89ª Delegacia Legal de Polícia Civil já está apurando o caso.

De acordo com as informações de agentes do 37º Batalhão da Polícia Militar, o assassinato ocorreu na esquina das Ruas Padre Manuel dos Anjos e do Rosário, nas proximidades de uma creche municipal e a Santa Casa, por volta das 16 horas. A vítima caminhava quando foi surpreendida pelo assassino. Populares que moradores que estavam no local informaram que pelo menos seis tiros foram disparados.

A vítima, que tinha um filha menor, caminhava no bairro quando foi surpreendida pelos assassinos-Redes Sociais

Até esta publicação, o corpo de Carlos Alberto, que tinha uma filha pequena, ainda estava no local aguardando remoção para o Instituto Médico Legal (IML), situado no bairro Alto dos Passos.

TIROTEIO NA BAIXADA DA OLARIA

Na tarde desta quarta-feira, a Polícia Militar, foi acionada para verificar um tiroteio ocorrido no bairro Baixada da Olaria, na periferia da cidade.

O tiroteio envolvendo integrantes de duas facções criminosas do bairro aconteceu por volta das 15h30min, nas proximidades da Escola Municipal Marieta Salles Cunha. “Chegamos no local para  verificar o tiroteio entre os marginais e fomos recebidos a tiros. Revidamos a injusta agressão e os bandidos conseguiram fugir”, contou um dos militares que participaram da operação, informando ainda que não houve nenhum ferido.

Moradores e estudantes da Escola Municipal ficaram assustados com a troca de tiros. Algumas pessoas que estavam esperando consulta em um Posto de Saúde do bairro, correram para se esconder dos disparos de arma de fogo. “Quando começaram os tiros saímos correndo e, várias pessoas que estavam no posto, se esconderam no quartinho de limpeza”, contou um usuário da unidade de saúde.

Este foi o segundo confronto entre bandidos ocorrido em menos de três dias no município. No último domingo, de três pessoas foram mortas e três sofreram tentativas de homicídio, na localidade conhecida como Marrocos, no bairro Vicentina II.

Segundo o delegado Assistente, João Ricardo Bicudo de Oliveira, que estava de plantão no domingo, as tentativas de morte estão ligados a guerra do tráfico de drogas por disputa de território. “A princípio, a situação ocorrida na região da Vicentina II está vinculada a guerra de tráfico. A facção do Comando Vermelho invadindo a área do Terceiro Comando Puro (TCP). Essa guerra resultou com mortes, troca de tiros com a Polícia Militar e as tentativas de homicídio. Enfim, toda aquela crueldade que eles fazem com relação aos inimigos que acabam com execução”, comentou João Ricardo.