Guarda Municipal de Volta Redonda  localiza motocicleta clonada

0

VOLTA REDONDA
Nesta semana, a Guarda Municipal de Volta Redonda (GMVR) localizou uma motocicleta Honda Fan clonada, que estava recolhida ao Depósito Público Municipal desde o dia 23 de março. Na época, o veículo foi abandonado em via pública por um condutor que se assustou com uma operação de fiscalização da corporação, no bairro Siderlândia.
O proprietário da moto regular, que é morador do bairro Água Limpa, recebeu três multas na sua motocicleta Honda Fan, mas garante que não esteve nos locais onde foram anotadas as autuações e nem os horários batiam com a sua rotina. Após ter tomado as providencias cabíveis para recorrer das multas, que somam mais de R$ 2 mil, o proprietário resolveu ir até a sede da GMVR, na Ilha São João. “Em pesquisa, descobrimos que o número do chassi da moto recolhida (sem placa) era o mesmo da moto do proprietário, mas os números de motor dos veículos eram diferentes, caracterizando o clone”, explicou o GM Mendonça, acrescentando que durante vistoria do Detran, em 18 de abril, “os peritos já haviam detectado que havia indícios de adulteração no chassi da moto recolhida e indicaram o encaminhamento à Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), no Rio de Janeiro”, disse.
FALTA DA MOTO
O dono da moto regular contou que, em fevereiro, deu por falta da placa de sua moto e não sabe dizer se ela caiu ou foi furtada. “Fui à 93ª Delegacia de Polícia (DP), fiz o Registro de Ocorrência (RO) e fui ao Detran para fazer e instalar outra placa. Desde então, sempre procuro pesquisar a documentação junto ao órgão”, lembrou.
Ele recebeu orientações do comandante da GMVR, inspetor João Batista dos Reis para levar toda a documentação à 93ª DP, para eximir o veículo de qualquer problema.“Sabemos que outras motocicletas podem receber também a placa clonada”, salientou Batista.
De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, tenente-coronel Luiz Henrique Monteiro Barbosa as fiscalizações foram intensificadas nas ruas de Volta Redonda. “E cada vez mais vamos descobrir problemas graves como esse, pois pretendemos reforçar as operações de fiscalização”, ressaltou.