Grupo de Barra Mansa se organiza para ajudar moradora que perdeu tudo após incêndio em casa

0

BARRA MANSA

Um grupo de internautas está se mobilizando para ajudar Ondina de Oliveira Leite, de 74 anos, que perdeu todos os seus pertences após um incêndio em sua residência. O imóvel, localizado na Avenida Presidente Kennedy, no Ano Bom, pegou fogo na noite de quinta-feira, dia 9. Ondina, que trabalha com recolhimento de materiais reciclados, morava de aluguel na casa junto com sua neta de 15 anos.

Raysa Machado, de 24 anos, moradora do Vila Coringa, é uma das organizadoras da ação e contou ao A VOZ DA CIDADE que antes mesmo das chamas se apagarem, o grupo já estava se mobilizando. Ela relatou que a proprietária do imóvel irá demolir o que restou para vender o terreno e o grupo conseguiu pagar o aluguel de R$ 400 de outra casa. “Ela já vai ficar lá por enquanto e estamos arrecadando coisas para doar a ela. Além dos móveis, ela perdeu documentos, dinheiro e o material de reciclagem”, destacou.

O grupo, que recebeu o nome de ‘Corrente do bem’, já conta com mais de 170 participantes. Alguns dos materiais que foram doados até essa sexta-feira, dia 10, são: um rack, cama de solteiro, cama de casal, sofá, estante, guarda roupa, armário de cozinha, cômoda, fogão, mesa, cadeiras, jogo de panelas, sapatos, cobertor de casal, televisão, chuveiro, geladeira, entre outros materiais.

Raysa destacou que ainda faltam coisas a se fazer na casa que foi alugada. “Precisamos pintar e fazer uns pequenos reparos para ela ficar lá por enquanto”, disse, relatando que a intenção é comprar uma casa para a família. “Ela trabalha com reciclagem e não vai conseguir manter esse aluguel e mais o sustento dela com a neta. Então estamos pensando realizar uma vakinha solidária para comprar uma casa para ela o mais rápido possível”, finalizou.

Interessados em ajudar, podem entrar no grupo do WhatsApp , ou mandar mensagem a organizadora Raysa, através do telefone (24) 99276-2767. No grupo estão sendo divulgados os materiais que ainda precisam ser arrecadados.

Sobre o incêndio

Segundo a Guarda Municipal, o material de reciclagem era guardado dentro da residência, o que fez com que as chamas se espalhassem mais rapidamente. O Copo de Bombeiros encontrou dificuldade para conter o incêndio por causa da grande quantidade de materiais. Segundo informou um dos familiares de Ondina, ela morava na residência há 30 anos e ainda não se sabe como o fogo teria começado.

error: Conteúdo protegido !