Grebal inaugura Teatro de Bolso Paulo Rangel com peça ‘Máquina Humana’, da Cia Teatral Granada

0

BARRA MANSA

O mês de setembro deste ano ficou marcado na história do Grêmio Barra-mansense de Letras. Coração artístico e literário de Barra Mansa, o Grebal inaugurou, no dia 24, o Teatro de Bolso, que leva o nome do presidente, Paulo Rangel. Para celebrar o evento, o público, que lotou o espaço, assistiu à peça “Máquina Humana”, da Cia Teatral Granada.

O Teatro de Bolso Paulo Rangel é mais um resultado do planejamento elaborado no início da pandemia, quando o presidente, com apoio da diretoria, decidiu revitalizar e modernizar toda a sede.

“No auge dos 47 anos de Grebal, com a sede totalmente revitalizada, nos orgulhamos de mais um empreendimento. A inauguração do Teatro de Bolso Paulo Rangel, agregando as artes na ampliação dessa potência literária, sempre à frente do movimento cultural de nossa cidade”, comemorou o presidente. 

A ideia de nomear o novo espaço como homenagem a Rangel foi da diretora Marízia Assis, com aprovação de toda a diretoria e recebida com muita felicidade pelo homenageado.

O objetivo é que o espaço seja cada vez mais palco de incentivo e valorização a escritores e amantes da literatura. Local onde os poemas ganharão sempre movimento e vida, com a amplitude e múltiplas formas que a arte proporciona.

Sobre a peça ‘Máquina Humana

Com 14 cenas, a peça Máquina Humana abordou situações sociais, que por fazerem parte de uma rotina, nos tornam mecânicos na forma de sentir. Somos seres dominados pela massificação, o que nos traz repetições em atitudes e sentimentos.

A necessidade de sair dessa engrenagem totalmente dominante é representada pela chegada dos Ciganos, que tem como principal característica a constante busca pelo novo, desbravando terras para alcançar conhecimento. Ao som de “Canto de Um Povo de Algum Lugar”, os Ciganos se destacam do público, adquirindo movimento em atitude de autorreestruturação.

E em alusão a Adão e Eva, se despem de seus conceitos para recriar o universo, de forma a se olhar por ângulos diferenciados, na tentativa de se desvencilhar dessa máquina; a Máquina Humana.

Elenco: Paulo Rangel, Indieslay Meneguiti, João Pedro Barros, Amanda Gomes, Alanis Freitas e Larissa Paixão Soares.

Direção: Paulo Rangel

Equipe Técnica: Sonoplastia  – Rita Rangel, Iluminação – Renan Júlio.