Grande parte dos diretórios do PT na região será comandada por mulheres

3

SUL FLUMINENSE

Aconteceu no último domingo em cidades do estado a eleição para a presidência do Partido dos Trabalhadores (PT). Na região Sul Fluminense as mulheres ocuparam a grande das presidências definidas por eleição. Elas foram eleitas em Barra Mansa, Volta Redonda, Barra do Piraí, Resende, Porto Real, Vassouras, Mendes, Paraíba do Sul e Angra dos Reis.

Questionada se o fato das mulheres serem maioria à frente do PT seria uma novidade, a presidente do diretório de Volta Redonda, Cida Diogo, disse que pelo contrário. Sempre foi um costume do partido. “Há uma política do partido em estimular essa participação das mulheres. O PT foi o primeiro partido a estabelecer políticas de cotas nas eleições dos diretórios, antes mesmo de existir a lei sobre presença de mulheres na política”, lembrou. Porém, Cida Diogo, ex-prefeita da cidade do Aço, ex-deputada estadual e ex-deputada federal, reforça que esse momento atual da presença de mulheres nas presidências é uma chamada de atenção de que as representantes do sexo feminino estão mais engajadas.

Mesmo com eleições em chapas únicas no Sul Fluminense uma construção forte para o nome das mulheres escolhidas foi feita antes do pleito, o que não desqualifica a definição das mesmas. Pelo contrário. Há quem diga que o trabalho foi bem maior do que se fosse disputado com outra chapa. “Mostra que essas mulheres estão conseguindo unificar o partido. Existem dentro do PT várias correntes e estão conseguindo fazer essa junção de correntes. O momento é de trabalho para conscientizar mais a população sobre o que acontece no país, estado e região. E intensificar a luta por Lula Livre”, reafirmou Cida Diogo.

E na cidade, a preocupação atual agora é organizar o partido para 2020, com principal foco na Câmara de Vereadores, que pela primeira vez na história desde a democratização, ficou com um mandato sem representante do PT. Porém, a eleição para prefeito terá alguma presença do partido.

REELEITAS

Em Resende e em Barra Mansa as presidentes foram reconduzidas ao cargo. A presidente do PT de Resende, Odete Maria do Amaral Rocha, disse que foi construída uma unidade no diretório e foi decidido pela continuidade de sua presidência. “A casa está em ordem, documentações, prestações de contas. Vamos continuar com o trabalho de construção de um PT combativo, forte e socialista. Desde o início do ano estamos construindo uma Frente Democrática de Partidos de Esquerda e Progressista na cidade, com movimentos sociais, para fortalecer a luta para 2020”, adiantou Odete, completando que estão trabalhando fortemente para construção de uma chapa para o Legislativo.

Em Barra Mansa, Lígia de Cássia também foi reeleita para seu segundo mandato por votação no Processo de Eleições Diretas (PED). Ela contou que o último mandato de dois anos foi de intenso trabalho para reorganização do partido internamente. Agora, acontecerá um momento de organização para eleição de 2020. Lígia disse que estão montando nominata de vereadores e sendo procurados por outros partidos para conversar sobre a eleição de prefeito. “O momento agora é de conversas e preparação, traçar metas para as coisas não ficarem em cima da hora. É trabalhando que conseguiremos ter resultados. E o fato de mulheres estarem nas presidências de diretórios significa trabalho partidário reconhecido”, afirmou.

RECONSTRUÇÃO

Em Porto Real, Patrícia da Silva foi eleita pela primeira vez na presidência do PT. E ela disse que o momento é de organizar o partido na cidade que está dissolvido. Disse que mesmo sendo chapa única teve muito trabalho até chegar no dia da eleição, pois existiam correntes que desejavam sua desistência. Sobre as eleições de 2020, apontou que ainda é cedo para falar devido a todo o processo interno que precisa ser travado. Para ela, já algum tempo as mulheres estão se tornando elemento essencial na sociedade e isso chegou na política. “As mulheres conseguem ter uma visão generalizada das coisas”, disse.

EM BUSCA DE NOVA HISTÓRIA

Em Vassouras, o PT após oito anos sem diretório se organizou para um PED. E a eleita foi Luciana Vieira. A intenção do diretório é trabalhar para construir uma nova história do partido na cidade. “Teremos bastante trabalho pela frente para reorganizar o partido e trazer novos filiados, pensar, debater e construir ações para a cidade. Reconstituir o diretório foi a primeira das muitas vitórias que teremos pela frente, sempre tendo a defesa intransigente da Democracia como bandeira”, disse, completando que a prioridade atual é a reconstrução do partido.

Segundo ela, há a intenção de atuar na cidade, porém, com tranquilidade. “Nossa preocupação com as questões que hoje afligem todo país é maior. Temos muita luta e muito trabalho pela frente, mas tudo será construído coletivamente”, apontou Luciana.

DEMAIS ELEITOS

A região ainda elegeu mulheres em outras cidades, como Angra dos Reis, com Cristina Marcolino; Cida Figueira, em Barra do Piraí; Rosane, em Mendes; e Lucia, em Paraíba do Sul. Os demais eleitos na região como presidentes dos diretórios do PT foram: José Francisco (Pinheiral), Mário Sérgio da Silva (Quatis) e José Paulo (Paulo de Frontin). Os mandatos se iniciarão em 2020.

Não aconteceram eleições do PT em Piraí, Areal, Rio das Flores, Paty do Alferes, Valença, Itatiaia.

3 Comentários

  1. Oh Brasileiro, tu é bobinho ehn? É o partido q tem a maior bancada no Congresso Federal e é o segundo maior partido de esquerda do mundo, ficando apenas atrás do PC Chinês.
    Chupa q é de uva.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !